Invest

Cerco da China a Jack Ma leva grandes investidores a sair do Alibaba

Investidores ultra-ricos estão se desfazendo de suas posições da gigante chinesa de tecnologia em meio ao avanço da regulação do governo de Pequim

Jack Ma: patrimônio do bilionário chinês diminui com queda nas ações do Alibaba desde o começo da pressão de autoridades (Wang HE / Colaborador/Getty Images)

Jack Ma: patrimônio do bilionário chinês diminui com queda nas ações do Alibaba desde o começo da pressão de autoridades (Wang HE / Colaborador/Getty Images)

B

Bloomberg

Publicado em 20 de janeiro de 2021 às 15h21.

Última atualização em 20 de janeiro de 2021 às 15h23.

Investidores abastados correram para vender ações do Alibaba depois que o governo da China iniciou uma investigação sobre supostas práticas monopolistas da gigante da internet fundada e comandada pelo bilionário Jack Ma, segundo a unidade de private bank do Citigroup.

Saiba como investir nas empresas mais promissoras do mercado com a assessoria do BTG Pactual digital

“Um grande número” de clientes ultrarricos do banco na região da Europa, Oriente Médio e África reduziu ou saiu de suas posições na maior empresa de comércio eletrônico da China em dezembro, depois da divulgação de informações sobre a investigação, disse o Lab for Family Offices do Citi Private Bank, em relatório divulgado na terça-feira, 19.

O mercado acionário da China vinha atraindo investimentos significativos de clientes mais ricos do banco na segunda metade do ano, de acordo com o relatório.

Antes vistas como empresas que impulsionavam a prosperidade econômica e símbolos da capacidade tecnológica do país, o Alibaba e rivais como a Tencent enfrentam pressão crescente de reguladores depois de acumular centenas de milhões de usuários e ganhar influência sobre quase todos os aspectos da vida diária na China.

A oferta pública inicial (IPO) de 35 bilhões de dólares da empresa de pagamentos afiliada do Alibaba -- a Ant Financial Group -- foi abruptamente suspensa no fim de outubro do ano passado, o que contribuiu para a queda de mais de 20% dos recibos de depósito americano (os ADRs) do grupo desde então.

Na semana passada, o banco central da China disse que a Ant trabalha em um cronograma para reestruturar seus negócios e, ao mesmo tempo, garantir que as operações continuem, enfatizando a determinação de controlar as empresas de Ma e oferecendo poucas pistas sobre até onde o grupo precisa ir para acalmar o governo de Pequim.

A Ant responde por mais de 25% do patrimônio de 52,9 bilhões de dólares de Jack Ma, de acordo com o Índice de Bilionários da Bloomberg.

As ações do Alibaba chegaram a subir 11% na sessão em Hong Kong na quarta-feira, depois que Ma apareceu pela primeira vez desde o início de novembro, quando ficou calado em meio às investigações do governo sobre a Ant e o Alibaba.

Ele falou com professores em uma live durante um evento anual que o empresário organiza para educadores rurais, disseram pessoas a par do assunto.

Acompanhe tudo sobre:AlibabaAnt GroupBilionáriosBloombergCitiIPOsJack MaTencent

Mais de Invest

“Não tente acertar o futuro”: a lição de Howard Marks a investidores brasileiros

Renda variável x renda fixa: como escolher o que é melhor para mim?

“Continuamos acreditando que o governo vai fazer o certo”, diz CEO do Santander

Mega-Sena acumulada: quanto rendem R$ 65 milhões na poupança

Mais na Exame