Acompanhe:

BTG Pactual (BPAC11) muda a carteira de ações para novembro e inclui Raízen (RAIZ4)

O maior banco de investimento da América Latina aumentou a diversificação de sua carteira enquanto aguarda mais clareza do governo eleito

BTG Pactual (BPAC11) - sede do banco em São Paulo (Leandro Fonseca/Exame)

BTG Pactual (BPAC11) - sede do banco em São Paulo (Leandro Fonseca/Exame)

C
Carlo Cauti

Publicado em 1 de novembro de 2022, 11h13.

O BTG Pactual (BPAC11) mudou a carteira recomendada de ações para o mês de novembro.

Os analistas do BTG Pactual retiraram as ações da Ambev e Sabesp e incluíram Raízen (RAIZ4), Minerva (BEEF3), a antiga PetroRio (PRIO3), Localiza (RENT3), Rumo (RAIL3), Arezzo (ARZZ3), Renner (LREN3), Eletrobras (ELET6) e Itaú (ITUB4).

"Este mês, decidimos introduzir novos temas, aumentando a diversificação enquanto esperamos mais clareza do governo eleito", escreveram os analistas do maior banco de investimento da América Latina.

No caso da antiga PetroRio, o relatório salientou a importância do perfil de múltiplas aquisições da PRIO, "apoiado por um histórico inteligente de fusões e aquisições e uma estratégia testada", geraria mais valor e permitiria que as ações fossem negociadas em múltiplos mais elevados.

Segundo os analistas, mesmo depois de um desempenho muito forte no acumulado do ano, existe espaço para mais valorização das ações.

"A PRIO está agora em uma posição única no setor de Petróleo & Gás brasileiro: forte curva de crescimento da produção, espaço para cortar ainda mais custos e balanço saudável, o que deve permitir que ela aproveite oportunidades que ninguém mais pode. Estamos confiantes nas revisões de reservas mais positivas no curto prazo", aparece no relatório.

No caso da Raízen, após alguns meses fora da carteira recomendada do BTG Pactual, a ação volta ao portfólio. Isso pois embora existam riscos associados a mudanças na política de preços de combustível da Petrobras, segundo os analistas do BTG existem chances menores das isenções de impostos de combustível serem mantidas no próximo ano (nos níveis federal e estadual).

"Assim, os preços do etanol podem recuperar parte de sua competitividade com base nos preços mais altos da gasolina, o que é claramente positivo para as empresas de açúcar e Etanol. Uma agenda ambientalmente mais consciente também poderia reforçar a relevância do setor", explicaram.

No caso da Minerva, os analistas salientaram a existência de "uma história de valor brilhante".

"O ciclo deve jogar a seu favor, com o Brasil à beira de uma mudança no ciclo do gado. Mas, mais do que as melhorias do ciclo passado, a quantidade de gado disponível para abate aumentará significativamente, o que significa que esperamos que o próximo ciclo seja ainda mais forte do que os anteriores. Também acreditamos que uma receita mais forte permanecerá, não apenas porque a demanda chinesa por carne bovina sul- americana continua elevada, mas também à medida que a menor oferta de carne bovina dos EUA, juntamente com os custos mais altos dos grãos (que tornam outras proteínas menos acessíveis), mantêm os preços da carne bovina em níveis mais altos. A combinação de receitas fortes e margens melhores devem impulsionar o crescimento dos resultados, especialmente para uma empresa que agora possui um de seus balanços patrimoniais mais fortes já reportados", salientaram no relatório.

Como é composta a carteira recomendada de ações do BTG Pactual (BPAC11)

A carteira recomendada de ações do BTG Pactual para o mês de novembro é composta por 10 ativos

.A carteira tem como objetivo capturar as melhores oportunidades e performances do mercado de ações. O processo de seleção dos ativos é realizado pelo time de estrategistas do Research do Banco BTG Pactual, com base em uma análise conjunta ao time de analistas, sem considerar necessariamente índices de referência ou liquidez.

Em outubro, a carteira recomendada de ações do BTG Pactual teve um desempenho de 12,1%, contra um desempenho de 5,5% do Ibovespa e de 5,3% do IBRX-50.