Unidade da BRF (BRFS3) é autorizada a exportar carne de peru ao México

É a segunda unidade produtiva da companhia habilitada para a exportação da proteína para o país
BRF (BRFS3): Lucro bruto da companhia sofreu recuo no segundo trimestre (Rodolfo Buhrer/Reuters)
BRF (BRFS3): Lucro bruto da companhia sofreu recuo no segundo trimestre (Rodolfo Buhrer/Reuters)
Roberto Bodetti
Roberto Bodetti

Publicado em 16/09/2022 às 16:16.

Última atualização em 16/09/2022 às 19:14.

A BRF (BRFS3) comunicou ao mercado nesta sexta-feira, 16, que a sua unidade produtiva da cidade de Chapecó, em Santa Catarina, foi autorizada pelo Serviço Nacional de Saúde, Segurança e Qualidade Agroalimentar (Senasica), a começar exportações de carne de peru ao México.

É a segunda unidade produtiva da BRF habilitada para a exportação da proteína do animal para o México, sendo que a primeira foi a unidade de Francisco Beltrão, localizada no Estado do Paraná e autorizada no ano de 2021.

No fato relevante divulgado pela companhia no portal da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a companhia ressalta que a nova autorização permite uma maior flexibilidade para acompanhar as oscilações presentes no mercado, além de trazer agilidade para a obtenção de novas oportunidades para a BRF.

Resultados da BRF (BRFS3) no 2T22

No segundo trimestre de 2022, a BRF registrou um prejuízo líquido de R$ 468 milhões, número 94,9% maior do que o prejuízo de R$ 240 milhões do mesmo período do ano anterior.

Na mesma janela, a companhia teve receita líquida de R$ 12,9 bilhões, resultado que demonstra um aumento de 11,2% se comparado o mesmo período no ano passado.

Quanto aos lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustados, no segundo trimestre a BRF registrou ao todo R$ 1,3 bilhão, resultado 7,7% superior ao resultado do segundo trimestre de 2021.

VEJA MAIS: