BRF: acionistas votam oferta e podem abrir caminho para Molina

Gigante de carnes pretende emitir até 325 milhões de novas ações, em oferta de até R$ 7,9 bilhões ao preço da última sexta
Logo da BRF: acionistas da gigante mundial de carnes votam nesta segunda por capitalização | Foto: Rodolfo Buhrer/Reuters (Rodolfo Buhrer/Reuters)
Logo da BRF: acionistas da gigante mundial de carnes votam nesta segunda por capitalização | Foto: Rodolfo Buhrer/Reuters (Rodolfo Buhrer/Reuters)
D
Da Redação

Publicado em 17/01/2022 às 06:20.

Última atualização em 18/01/2022 às 23:20.

Esta reportagem faz parte da newsletter EXAME Desperta. Assine gratuitamente e receba todas as manhãs um resumo dos assuntos que serão notícia.

Acionistas da BRF (BRFS3) votam nesta segunda-feira, dia 17, em Assembleia Geral Extraordinária (AGE) pela proposta de capitalização da companhia por meio de uma oferta subsequente de ações.

A AGE está prevista para começar às 11h e será realizada de forma virtual.

A proposta já aprovada pelo conselho de administração prevê a emissão primária de até 325 milhões de ações ordinárias, o que, pela cotação da última sexta-feira, dia 14, equivalente a 7,9 bilhões de reais.

Do montante levantado, 500 mil reais serão destinados ao capital social, e o restante, à formação de reserva de capital, melhorando de forma significativa a estrutura de capital da companhia, um antigo pleito do mercado.

É hora de comprar ações da BRF? Veja a recomendação de analistas do BTG Pactual

A aprovação esperada abrirá caminho também para que o empresário Marcos Molina, controlador da Marfrig (MRFG3), assuma o mesmo status na companhia que nasceu a partir da fusão da Sadia com a Perdigão em 2009.

A Marfrig possui cerca de 32% do capital da BRF, posição construída por meio de compras de ações no mercado no segundo semestre de 2021. O teto previsto em estatuto para esse aumento de capital é de 33,3% da companhia; acima dessa fatia, Molina teria que lançar uma oferta pública pela integralidade das ações, com prêmio de 40% sobre o preço.

Mas isso não será necessário se o aumento da fatia acontecer por meio de uma capitalização, exatamente como proposto. Nesse cenário, Molina e a Marfrig teriam que subscrever quase a integralidade da oferta para superar os 50% do capital da BRF -- mas isso é tema para momento posterior caso haja aval dos acionistas nesta segunda.

A expectativa do mercado é pela aprovação dos acionistas. Desde o anúncio da proposta para a oferta, na manhã de 17 de dezembro, as ações da BRF subiram cerca de 20%, saltando de 20,40 na véspera para 24,30 reais.