Bolsas europeias caem e setor de luxo mostra-se um peso

As ações das companhias de luxo Richemont e Kering estavam entre as que tinham as maiores quedas
Loja da Gucci, marca pertencente à Kering: o papel da Kering caía 5,2 por cento enquanto o da Richemont tinha perdas de 0,4 por cento (GettyImages)
Loja da Gucci, marca pertencente à Kering: o papel da Kering caía 5,2 por cento enquanto o da Richemont tinha perdas de 0,4 por cento (GettyImages)
L
Lionel Laurent

Publicado em 22/04/2015 às 08:45.

Última atualização em 27/02/2019 às 18:45.

Londres - Resultados corporativos pressionavam os índices acionários europeus nesta quarta-feira, com o setor de luxo pesando sobre o mercado.

Às 8h16 (horário de Brasília), o índice das principais ações europeias FTSEurofirst 300 tinha queda de 0,26 por cento, a 1.624 pontos.

As ações das companhias de luxo Richemont e Kering estavam entre as que tinham as maiores quedas após a Richemont alertar que seu lucro líquido para o ano cairá 36 por cento e a Kering ter divulgado vendas que caíram mais que o esperado.

O papel da Kering caía 5,2 por cento enquanto o da Richemont tinha perdas de 0,4 por cento.

As ações da varejista britânica Tesco também operavam em queda após a companhia divulgar o pior prejuízo em sua história.

Entre as ações que se destacavam com alta, os papéis da Volvo saltavam mais de 13 por cento após a companhia nomear o chefe da Scania, controlada pela Volkswagen , como seu presidente-executivo