Invest

Bolsas da Europa operam em alta, com destaque para bancos franceses e Anglo American

Em Paris, às 6h45, as ações do Crédit Agricole e do Société Générale saltavam 4% e 2,4%, respectivamente

Bolsas: mercado europeu acompanha desdobramentos de ofertas de compras para a Anglo American (Henry Nicholls/Reuters)

Bolsas: mercado europeu acompanha desdobramentos de ofertas de compras para a Anglo American (Henry Nicholls/Reuters)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 3 de maio de 2024 às 07h37.

As bolsas europeias operam em alta na manhã desta sexta-feira, 3, favorecidas por balanços positivos de grandes bancos franceses e por notícia de que a Anglo American poderá ser alvo de uma nova oferta de compra.

Por volta das 6h45 (horário de Brasília), o índice pan-europeu Stoxx 600 avançava 0,35% a 504,96 pontos. Apenas o subíndice do setor bancário tinha alta de 0,74% e o de mineração, de 0,77%.

Em Paris, as ações do Crédit Agricole e do Société Générale saltavam 4% e 2,4%, respectivamente, no horário acima, após ambos os bancos franceses superarem expectativas de lucro e receita no primeiro trimestre.

Já em Londres, a ação da Anglo American subia 3,2% após notícia de que a mineradora poderá receber oferta de compra da Glencore, cujo papel recuava 0,9%, também no mercado inglês. Na semana passada, a Anglo rejeitou uma proposta de aquisição de US$ 39 bilhões da BHP.

No noticiário macroeconômico, a taxa de desemprego da zona do euro ficou inalterada em 6,5% em março ante o mês anterior, como se previa, enquanto o PMI de serviços do Reino Unido avançou para 55 em abril na pesquisa final da S&P Global, atingindo o maior patamar desde maio de 2023.

Nas próximas horas, as atenções vão se voltar para o relatório de emprego dos EUA, o chamado payroll, que tem forte influência na trajetória dos juros americanos.

Nesta semana, o Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) deixou seus juros inalterados pela sexta vez consecutiva e sinalizou que as taxas poderão continuar nos níveis atuais "por mais tempo", diante da persistência da inflação na maior economia do mundo.

Às 7h (horário de Brasília), a Bolsa de Londres subia 0,43%, a de Paris avançava 0,63% e a de Frankfurt ganhava 0,52%. Já as de Milão e Madri tinham respectivas altas de 0,39% e 0,10%. Exceção, a de Lisboa caía 0,12%.

Acompanhe tudo sobre:bolsas-de-valoresEuropa

Mais de Invest

Cade abre procedimento para apurar acordo de codeshare da Azul e Gol

Quem ganha e quem perde no mercado no caso da vitória de Trump?

Eletrobras (ELET6): recompra de ações pode gerar ganho para os acionistas?

China estabelece fundo de investimentos em ativos de terra de empresas estatais de 30 bilhões yuans

Mais na Exame