Bolsa de NY desiste de excluir três gigantes das telecomunicações chinesas

A NYSE disse que não irá retirar os três títulos de suas negociações, citando "novas consultas às autoridades regulatórias relevantes"
 (Lucas Jackson/Reuters)
(Lucas Jackson/Reuters)
E
Estadão Conteúdo

Publicado em 05/01/2021 às 06:14.

Última atualização em 05/01/2021 às 06:24.

A Bolsa de Valores de Nova York (NYSE, na sigla em inglês) informou, em comunicado divulgado na madrugada desta terça-feira que não planeja mais excluir três gigantes das telecomunicações chinesas de sua listagem.

Na semana passada, a NYSE anunciou a decisão da exclusão, alegando preocupações com supostos vínculos das companhias com as forças armadas dos países asiáticos, o que poderia ferir uma ordem emitida por Trump que proíbe investimentos americanos em companhias identificadas como sob controle do exército chinês.

Hoje, a NYSE disse que não irá retirar os títulos da China Telecom, China Mobile e China Unicom Hong Kong de suas negociações, citando "novas consultas às autoridades regulatórias relevantes".

A decisão veio após as declarações da porta-voz do ministério das Relações Exteriores da China, Hua Chunying, que disse que os EUA abusam de seu poder estatal e do pretexto de segurança nacional para pressionar companhias chinesas e politizar questões comerciais entre os países.