Acompanhe:

Bolsa de Nova York também fechará na terça devido ao Sandy

Se o tempo permitir, os mercados financeiros dos EUA reabrirão na quarta-feira após terem permanecido fechados também nesta segunda-feira

Furacão Sandy deixa bancos alagados: a última vez que os mercados de valores nova-iorquinos fecharam de forma imprevista foi em 2001 por conta dos atentados (REUTERS)

Furacão Sandy deixa bancos alagados: a última vez que os mercados de valores nova-iorquinos fecharam de forma imprevista foi em 2001 por conta dos atentados (REUTERS)

D
Da Redação

29 de outubro de 2012, 17h03

Nova York - A Bolsa de Nova York (NYSE) também permanecerá fechada na terça-feira devido à chegada do Furacão Sandy à costa leste dos Estados Unidos, informou nesta segunda-feira a gerenciadora do pregão nova-iorquino, NYSE Euronext, que prevê reiniciar suas operações na quarta-feira.

"Em cooperação com outras bolsas e participantes do mercado, a NYSE Euronext fechará seus mercados de forma coordenada com todos os mercados americanos de valores, bônus, opções e derivados na terça-feira", detalhou a gerenciadora da bolsa nova-iorquina.

Se o tempo permitir, os mercados financeiros dos EUA reabrirão na quarta-feira após terem permanecido fechados também nesta segunda-feira.

A Bolsa de Nova York não tinha paralisado suas operações durante dois dias por questões meteorológicas desde 1888.

Em comunicado separado, a Nasdaq OMX, a gerente da Bolsa de Valores de mesmo nome onde cotam algumas das maiores empresas tecnológicas do mundo como Apple e Google, confirmou que também se manterá fechada amanhã e que deve reabrir na quarta-feira.

A última vez que os mercados de valores nova-iorquinos fecharam de forma imprevista foi em 2001, quando os atentados terroristas de 11 de setembro forçaram o fechamento de Wall Street durante quatro dias, enquanto por razões meteorológicas a última vez tinha sido em 27 de setembro de 1985 devido ao furacão "Gloria".