Invest

Berkshire Hathaway, de Warren Buffett, vende 1 milhão de ações da BYD

A Berkshire comprou papéis da montadora pela primeira vez em 2008 por cerca de 230 milhões de dólares

Warren Buffett: o interesse de Buffett pela BYD foi influência de Charlie Munger (Christopher Goodney/Bloomberg/Getty Images)

Warren Buffett: o interesse de Buffett pela BYD foi influência de Charlie Munger (Christopher Goodney/Bloomberg/Getty Images)

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 17 de junho de 2024 às 12h57.

Última atualização em 17 de junho de 2024 às 13h38.

Tudo sobreBYD
Saiba mais

A Berkshire Hathaway reduziu a participação na BYD, fabricante chinesa de carros elétricos,para 6,9%. O conglomerado de Warren Buffett vendeu 1,3 milhão de ações da companhia por 39,8 milhões de dólar.

A Berkshire comprou papéis da montadora pela primeira vez em 2008 por cerca de US$ 230 milhões. A aposta da companhia se tornou lucrativa à medida que o mercado de veículos elétricos teve um crescimento explosivo na China e em outros país.

A companhia de Buffett se desfez da metade da sua participação por meio de vendas em 2022 e 2023, após a BYD disparar quase 600% para uma alta recorde em abril de 2022, desde o início de 2008.

O interesse de Buffett pela BYD foi por influência de Charlie Munger, vice-presidente Berkshire Hathaway. O executivo morreu em novembro do ano passado aos 99 anos. Segundo Buffett, o sócio merece “100% do crédito pelo investimento na BYD”. Segundo uma reportagem da CNBC, Munger foi apresentado à BYD por seu amigo Li Lu, fundador da Himalaya Capital, gestora de ativos com sede em Seattle.

BYD uma gigante dos carros elétricos

No quarto trimestre, a BYD expandiu seu lucro líquido em 19% para 8,67 bilhões de yuans (US$ 1,20 bilhão), em relação a igual período do ano anterior. Já a receita da fabricante chinesa de veículos elétricos (EVs, na sigla em inglês) avançou 15% no confronto anual, a 180,04 bilhões de yuans (US$ 24,9 bilhões), enquanto o volume de vendas saltou 38%. 

A BYD vendeu mais de 526 mil veículos totalmente elétricos entre outubro e dezembro de 2023, superando a Tesla pela primeira vez como a maior vendedora de EVs do mundo, em uma base trimestral.

No ano completo de 2023, a BYD teve salto de 81% no lucro líquido, a 30,04 bilhões de yuans (US$ 4,2 bilhões), e o volume de vendas aumentou 62%, para um recorde de 3 milhões de veículos. Já as exportações da fabricante chinesa subiram acentuadamente para 242 mil unidades no ano passado.

Acompanhe tudo sobre:warren-buffettBYDAções

Mais de Invest

Ministério da Justiça realiza leilão de 54 quilos de ouro; veja como participar

5 frases que todo investidor precisa saber

"O mundo está passando por um processo grande de transformação", diz André Leite, CIO da TAG

Existe herança de dívidas? O que acontece se o falecido possuir dívidas?

Mais na Exame