Apple (AAPL34) bate recorde de receita no 2T22 e Conselho aprova dividendos

As vendas de iPhones superaram as previsões do mercado e as ações sobem nas negociações pós-mercado
Apple (AAPL34) (NurPhoto / Colaborador/Getty Images)
Apple (AAPL34) (NurPhoto / Colaborador/Getty Images)
Carlo Cauti
Carlo Cauti

Publicado em 28/07/2022 às 18:15.

Última atualização em 28/07/2022 às 18:15.

A Apple (AAPL34) divulgou nesta quinta-feira, 28, os resultados do segundo trimestre de 2022. 

A Apple registrou um lucro líquido de US$ 19,44 bilhões entre abril e junho, uma queda de 10% em relação aos US$ 21,74 bilhões registrados no mesmo período do ano passado.

Nos últimos três trimestres, o lucro líquido foi de US$ 79,08 bilhões, alta de 6,68% em relação ao mesmo período de 2020-2021, quando tinha sido de US$ 74,12 bilhões.

O faturamento no trimestre foi de US$ 82,95 bilhões, alta de 1,8% em relação ao mesmo período de 2021, quando tinha sido de US$ 81,34 bilhões.

Segundo a Apple, o resultado da receita no trimestre foi recorde histórico.

Nos últimos nove meses até junho de 2022, as vendas foram de US$ 304,18 bilhões, em alta de 7,69% em relação ao mesmo período de 2020-2021, quando tinham sido de US$ 282,45 bilhões.

As vendas do iPhone, principal produto da Apple, continuaram subindo, chegando a US$ 40,66 bilhões no trimestre, contra os US$ 39,57 do mesmo período de 2021.

As vendas do iPhone da Apple superaram as expectativas do mercado, sugerindo que a demanda por modelos do iPhone 13 continua forte mesmo na segunda metade do ciclo anual de lançamento do produto.

A Apple normalmente lança novos iPhones em setembro e as vendas caem à medida que os clientes antecipam novos modelos.

O faturamento com serviços também aumentou, passando de US$ 19,60 bilhões no trimestre contra os US$ 17,48 bilhões do mesmo período de 2021.

O negócio de serviços foi o segmento de crescimento mais rápido para a Apple durante o trimestre, mais de 12%, embora menos dos 27% de crescimento registrados no mesmo período do ano passado.

A divisão inclui assinaturas, garantias, taxas de licenciamento de pesquisa do Google e receita da App Store, entre outras.

A Apple informou que tem 816 milhões de assinaturas pagas no momento.

Conselho da Apple (APPL34) aprova dividendo

“Os resultados recordes deste trimestre refletem os esforços constantes da Apple para inovar, avançar em novas possibilidades e enriquecer a vida de nossos clientes”, escreveu o CEO da fabricante de iPhone, Tim Cook,

“Nossos resultados do trimestre de junho continuaram a demonstrar nossa capacidade de gerenciar nossos negócios de forma eficaz, apesar do ambiente operacional desafiador. Estabelecemos um recorde de receita no trimestre de junho e nossa base instalada de dispositivos ativos atingiu um recorde histórico em todos os segmentos geográficos e categorias de produtos”, salientou o italiano Luca Maestri, CFO da Apple.

O conselho de administração da Apple aprovou um dividendo em dinheiro de US$ 0,23 por ação ordinária da empresa, que será pago no dia 11 de agosto de 2022.

As ações da Apple sobem mais do que 4% no pós-mercado em Wall Street. Entretanto, no ano os papéis caíram 13,55%, seguindo a baixa da maioria das ações listadas na Nasdaq.