Invest

Apostas contra small caps dos EUA rendem US$ 13 bi no ano

As posições vendidas têm dado bons lucros em um segmento que passa desapercebido pela maioria dos investidores: os papéis de baixo valor de mercado

Small Caps: além de terem menos exposição a avanços de tecnologia, “tendem a ser as empresas que mais sofrem o impacto de condições de crédito e padrões de concessão de crédito mais rígidos (Leandro Fonseca/Exame)

Small Caps: além de terem menos exposição a avanços de tecnologia, “tendem a ser as empresas que mais sofrem o impacto de condições de crédito e padrões de concessão de crédito mais rígidos (Leandro Fonseca/Exame)

Bloomberg
Bloomberg

Agência de notícias

Publicado em 11 de setembro de 2023 às 12h00.

Apesar do rali do índice S&P 500 nos EUA, as posições vendidas têm dado bons lucros em um segmento que passa desapercebido pela maioria dos investidores: os papéis de baixo valor de mercado.

As apostas contra as chamadas small caps já acumulam ganhos nominais de US$ 13 bilhões este ano, segundo estimativa da S3 Partners, com base no valor médio das posições vendidas. A categoria inclui empresas tão pequenas que também são chamadas de micro caps e nano caps.

O contraste é grande em relação aos US$ 140 bilhões de perdas acumuladas pelas apostas contra ações de valor de mercado médio, grande ou gigante, que subiram boa parte do ano com a expectativa de que a economia dos EUA chega relativamente bem ao esperado final do aperto monetário do Federal Reserve.

No caso das gigantes de tecnologia, o boom da inteligência artificial deu um impulso extra a nomes como Nvidia, Meta e Tesla.

A discrepância é grande.

Mais da metade das ações do índice Russel 2000, de empresas menores, caiu este ano, e o ganho de 5% do indicador está bem aquém do salto de 16% do S&P 500.

“Grande parte do desempenho deste ano se deve ao entusiasmo pela IA, que beneficiou desproporcionalmente as maiores ações de tecnologia”, disse Steve Sosnick, estrategista-chefe da Interactive Brokers.

Os investidores retiraram US$ 1,5 bilhão de fundos focados no segmento de small caps na semana passada, o maior valor em quase três meses, segundo o Bank of America, com base em dados da EPFR Global. Em compensação, os fundos focados em empresas grandes tiveram fluxo positivo de US$ 5,5 bilhões.

As small caps, além de terem menos exposição a avanços de tecnologia, “tendem a ser as empresas que mais sofrem o impacto de condições de crédito e padrões de concessão de crédito mais rígidos”, disse Rob Haworth, estrategista sênior de investimentos do US Bank Wealth Management. “Acho que isso criou um ambiente que coloca muita pressão sobre as small caps.”

O estrategista Mike Wilson, do Morgan Stanley, também alertou aos investidores que evitem as ações de pequeno valor de mercado, porque as margens de lucro das empresas menores correm mais risco de serem corroídas pela inflação.

Tirando os três bancos regionais americanos que quebraram este ano, as posições vendidas em small caps mais lucrativas até agora este ano são Lumen Technologies, Silvergate Capital e Dish Network, segundo a S3.

Acompanhe tudo sobre:Small capAçõesbolsas-de-valoresEstados Unidos (EUA)

Mais de Invest

Mega-sena acumula de novo e prêmio vai para R$ 61 milhões

Veja o resultado da Mega-Sena concurso 2751: prêmio acumulado é de R$ 51,9 milhões

Realização de lucros? Buffett vende R$ 8 bilhões em ações do Bank of America

Mega-Sena sorteia neste sábado prêmio acumulado em R$ 53 milhões

Mais na Exame