Apesar da greve dos caminhoneiros, BRF sobe 6,5% na Bolsa

O mercado especula se Pedro Parente pode deixar presidência da estatal e assumir BRF
BRF: companhia paralisou atividades devido à greve dos caminhoneiros (Alexandre Battibugli/EXAME/Exame)
BRF: companhia paralisou atividades devido à greve dos caminhoneiros (Alexandre Battibugli/EXAME/Exame)
Por Karla MamonaPublicado em 24/05/2018 15:02 | Última atualização em 24/05/2018 15:08Tempo de Leitura: 2 min de leitura

São Paulo - As ações da BRF eram destaque de alta na tarde desta quinta-feira. Os papéis registravam ganhos de 5,42%, sendo negociado na casa dos 22 reais. Na máxima, as ações chegaram a subir 6,53%

A possibilidade de Pedro Parente, presidente da Petrobras, deixar o cargo da estatal animou os investidores da BRF. Parente foi eleito presidente do Conselho da BRF no final de abril, em substituição de Abilio Diniz.

Atualmente, a BRF tem um presidente interino. Lorival Nogueira Luz Jr, que também é diretor financeiro da companhia. Ele assumiu o cargo após a renúncia de José Aurélio Drummond Jr.

Greve dos caminhoneiros

Ontem, em comunicado enviado ao mercado, a BRF informou que devido a greve dos caminhoneiros suspendeu completamente o funcionamento de quatro unidades de abate de frangos e suínos.

Estas unidades estão localizadas em Nova Marilândia (MT), Dois Vizinhos (PR), Toledo (PR) e de Campos Novos (SC). A medida decorre da falta do recebimento de matéria-prima. Outras seis unidades tiveram paralisação parcial e estão localizadas em Rio Verde (GO), Uberlândia (MG), Dourados (MS), Toledo (PR), Chapecó (SC) e Garibaldi (RS).

Disse também que existe também a possibilidade de outras seis fábricas de processamento pararem parte da produção ao longo do dia por utilização de toda a capacidade de estoques, nas regiões de Campos Novos (SC), Concordia (SC), Herval do Oeste (SC), Dois Vizinhos (PR), Francisco Beltrão (PR) e Marau (RS).

A BRF informou ainda que diversos insumos utilizados na industrialização de alimentos não foram entregues nos últimos dois dias.

“Além disso, detectamos falta considerável de abastecimento de ração destinada aos animais alojados nos nossos produtores rurais parceiros, já impactando cerca de 1 milhão de animais e podendo alcançar a totalidade de nosso plantel nos próximos dias.”