América Latina vive momento positivo, diz André Esteves

O presidente do conselho do BTG Pactual (BPAC11) falou na Conferência Global da Milken Institute que a região não tem riscos geopolíticos e por isso pode se beneficiar com o cenário atual
 (Exame/Milken Conference)
(Exame/Milken Conference)
Por Carlo CautiPublicado em 02/05/2022 13:52 | Última atualização em 02/05/2022 18:53Tempo de Leitura: 3 min de leitura

O presidente do conselho de administração do BTG Pactual (BPAC11), André Esteves, declarou que o preço das commodities vai continuar elevado por um "bom tempo".

Falando durante a 25ª Conferência Global da Milken Institute, Esteves declarou que "estamos vivendo um ciclo de alta das commodities diferente do superciclo que conhecemos no começo dos anos 2000, mas os efeitos são os mesmos".

Esteves participou de um painel junto com Jane Fraser, CEO do banco americano Citi, David Hunt, presidente e CEO da PGIM, Rishi Kapoor, co-CEO da Investcorp, e Scott Minerard, CIO da Guggenheim Partners.

O presidente do conselho do BTG Pactual também salientou como está otimista com a América Latina, que está se beneficiando desse cenário de commodities em alta.

Para ele, a região "não tem riscos geopolíticos", e está em um "momento positivo mais por mérito das matérias-primas que tem em seu território do que por mérito próprio".

Momento de retirada da globalização

Segundo Esteves, "estamos vivenciando uma retirada da globalização, algo que faz parte do natural andamento das coisas. Mas tivemos o privilégio de vivenciar uma geração inteira que aproveitou os benefícios da globalização, principalmente a procura da melhor eficiência das empresas e os dividendos da paz após o final da guerra fria, em 1989".

Para o presidente do conselho do BTG Pactual, essa tendência vai deixar o mundo "menos produtivo, menos otimizado, e o preço disso tudo será uma alta da inflação".

Isso também pelo fato de que, além da guerra e da pandemia de coronavírus, o mundo está enfrentando uma série de mudanças ao mesmo tempo, por exemplo, a transição verde.

Entretanto, Esteves se disse otimista sobre a inflação. "Haverá um pico de inflação em breve, mas não acredito que estamos em um momento de espiral de inflação. A inflação vai voltar em níveis de 2%. Esse vai ser o desafio", disse Esteves.

Desemprego em baixa

Esteves também manifestou otimismo com a situação do desemprego, que vai diminuir. Mas isso poderia criar dificuldades adicionais, segundo ele, para o Banco Central dos Estados Unidos escolher o melhor nível da taxa de juro.

"Estamos claramente em um ciclo econômico clássico de crescimento, onde o desemprego está em 3%, e no segundo semestre vai estar menos de 3%. Nesse caso fica difícil para o Federal Reserve (Fed) escolher a taxa neutra", salientou Esteves.

Esteves alerta sobre a China

Esteves também lançou um alerta sobre a China, que definiu o "elemento-chave para o cenário global".

"Vamos ter momentos importantes e desafiadores para a economia chinesa, por causa da política "zero covid", extremamente rígida, e por causa da desaceleração do setor imobiliário, que na China representa uma porção muito maior do PIB em relação a outros países", salientou o presidente do conselho do BTG Pactual.

Para Esteves, "se a economia chinesa não fosse tão planificada a gente estaria esperando há um bom tempo uma crise econômica".