Ações do Itaú (ITUB4) saltam 2% após balanço do 2º tri; vale investir?

Resultado foi classificado como o melhor do setor; Banco do Brasil apresenta balanço na quarta-feira
Itaú: analistas do BTG classificaram os resultados como "os melhores até agora entre os bancos brasileiros" (./Getty Images)
Itaú: analistas do BTG classificaram os resultados como "os melhores até agora entre os bancos brasileiros" (./Getty Images)
Beatriz Quesada
Beatriz Quesada

Publicado em 09/08/2022 às 15:34.

Última atualização em 09/08/2022 às 17:46.

As ações do Itaú (ITUB4) ficaram entre as maiores altas do Ibovespa nesta terça-feira, 9, após balanço do segundo trimestre surpreender positivamente. 

O banco apresentou lucro líquido recorrente de R$ 7,679 bilhões, acima do consenso de mercado da Bloomberg para o trimestre, de R$ 7,43 bilhões. O retorno sobre patrimônio líquido (ROE, na sigla em inglês) recorrente saltou para 20,8% frente aos 18,9% do mesmo período do ano passado.

Analistas do BTG classificaram os resultados como "os melhores até agora entre os bancos brasileiros". 

"Margem financeira com mercado, receitas com serviços e seguros foram melhores do que o esperado, enquanto a qualidade dos ativos teve um desempenho melhor do que vimos em seus pares privados", afirmaram em relatório.

Os concorrentes Bradesco (BBDC4) e Santander (SANB11) divulgaram seus números na última semana. O Santander apresentou queda de 3,1% no lucro do segundo trimestre, enquanto o Bradesco se saiu melhor. O banco superou as projeções do mercado e teve alta de 11,4% no lucro.

Ainda assim, o resultado do Itaú se sobressaiu. “Enquanto os resultados do Bradesco trouxeram leituras controversas no mercado, o resultado do Itaú parece não trazer dúvidas com seus números ficando acima dos pares mais uma vez”, apontaram, em nota, os analistas do Credit Suisse.

Para o Credit, o grande destaque do balanço foi o crescimento de 7,6% na receita líquida de juros (NII) na comparação trimestral o único banco até o momento a apresentar alta sequencial do indicador. 

O Itaú é a principal aposta do Credit no setor, junto com Banco do Brasil (BBAS3). O banco estatal, a propósito, é o único entre os quatro grandes bancos de varejo que ainda não apresentou balanço do segundo trimestre a divulgação será amanhã, após o fechamento do mercado.

A alta do Itaú ajudou a puxar as ações do BB, que também avançam nesta terça-feira.

Assine a EXAME e fique por dentro das principais notícias que afetam o seu bolso. Tudo por menos de R$ 0,37/dia

Analistas destacam ainda a revisão das projeções (guidance) do Itaú como um ponto positivo do balanço. A estimativa de crescimento da carteira de crédito total subiu do intervalo de 9% a 12% para a janela de 15,5% a 17,5%. 

Por sua vez, a expectativa de ganhos para a margem com clientes subiu de 20,5% a 23,5% para o intervalo de 25% a 27%. 

Já a previsão para receita de tarifas e seguros, que era de crescimento de 3,5% a 6,5%, saltou para alta de 7% a 9%.

A recomendação das casas de análise para o papel é de compra. O preço-alvo varia de R$ 30, no caso do UBS, até R$ 39 na avaliação do Goldman Sachs. Os valores indicam um potencial de valorização (upside) de, no mínimo, 18,8%. No máximo, o upside chega a 54,5%.

Veja também