• AALR3 R$ 20,20 -0.49
  • AAPL34 R$ 66,78 -0.79
  • ABCB4 R$ 16,69 -3.75
  • ABEV3 R$ 13,98 -1.13
  • AERI3 R$ 3,67 -0.81
  • AESB3 R$ 10,70 0.00
  • AGRO3 R$ 30,74 -0.32
  • ALPA4 R$ 20,46 -1.35
  • ALSO3 R$ 18,92 -0.94
  • ALUP11 R$ 26,83 0.86
  • AMAR3 R$ 2,41 -1.23
  • AMBP3 R$ 29,84 -2.29
  • AMER3 R$ 23,45 1.56
  • AMZO34 R$ 66,86 -0.09
  • ANIM3 R$ 5,36 -2.72
  • ARZZ3 R$ 81,01 -0.23
  • ASAI3 R$ 15,95 3.24
  • AZUL4 R$ 20,93 -1.46
  • B3SA3 R$ 12,13 2.71
  • BBAS3 R$ 37,15 4.06
  • AALR3 R$ 20,20 -0.49
  • AAPL34 R$ 66,78 -0.79
  • ABCB4 R$ 16,69 -3.75
  • ABEV3 R$ 13,98 -1.13
  • AERI3 R$ 3,67 -0.81
  • AESB3 R$ 10,70 0.00
  • AGRO3 R$ 30,74 -0.32
  • ALPA4 R$ 20,46 -1.35
  • ALSO3 R$ 18,92 -0.94
  • ALUP11 R$ 26,83 0.86
  • AMAR3 R$ 2,41 -1.23
  • AMBP3 R$ 29,84 -2.29
  • AMER3 R$ 23,45 1.56
  • AMZO34 R$ 66,86 -0.09
  • ANIM3 R$ 5,36 -2.72
  • ARZZ3 R$ 81,01 -0.23
  • ASAI3 R$ 15,95 3.24
  • AZUL4 R$ 20,93 -1.46
  • B3SA3 R$ 12,13 2.71
  • BBAS3 R$ 37,15 4.06
Abra sua conta no BTG

Ações de tecnologia por até R$ 5 e potencial de alta acima de 100%

Setor tem sido o mais afetado na bolsa pela perspectiva de juros mais altos -- queda pode ser uma oportunidade, segundo analistas
 (Getty Images/Nikada)
(Getty Images/Nikada)
Por Guilherme GuilhermePublicado em 14/05/2022 08:32 | Última atualização em 14/05/2022 08:32Tempo de Leitura: 4 min de leitura

As ações de tecnologia estiveram entre as mais afetadas pelas perspectivas de endurecimento da política monetária americana nos últimos meses. O momento, embora negativo para o setor, pode ser uma oportunidade para investidores que visam o longo prazo. É o que diz a regra número 1 de qualquer manual de bolso do mercado: comprar na baixa, vender na alta.

Mas adivinhar o fundo do poço e saber a hora da venda pode ser não ser tão fácil. Para ajudar nessa tarefa, a EXAME Invest selecionou cinco ações de tecnologia recomendadas por analistas do BTG Pactual com preços inferiores a R$ 5 e potencial de valorização superior a 100%. Confira:

1 - Méliuz (CASH3)

Preço na sexta (dia 13 de maio): R$ 1,92 | Preço-alvo: R$ 4,20 | Upside: 119%

Uma das grandes sensações da janela de IPOs de 2020, a Méliuz chegou a acumular mais de 600% de alta na bolsa. Mas o desempenho recente tem sido pouco animador. No ano, as ações já caíram 37%, sendo negociadas abaixo de 2 reais. Para analistas do BTG, os papéis da fintech ainda podem voltar a dar alegrias aos investidores, com estimativa de alta próxima de 120%. A recomendação de compra tem entre os motivos projetos em desenvolvimento pela companhia, como a expansão das adquiridas Picodi e Acesso Bank.

2 - Enjoei (ENJU3)

Preço na sexta (dia 13 de maio): R$ 2,13 | Preço-alvo: R$ 7 | Upside: 229%

O maior brechó online do Brasil está em liquidação na bolsa. Com os papéis cotados próximos de R$ 2, a Enjoei acumula perdas de mais de 75% desde o IPO. A queda, segundo o BTG, abriu um grande espaço de alta para as ações, com a possibilidade de o investimento triplicar. O salto de 26% da receita líquida para R$ 30,5 milhões no primeiro trimestre foi um dos pontos elogiados no último relatório do banco sobre Enjoei. O volume geral de vendas (GMV) da companhia cresceu ainda mais, em 58% para R$ 271 milhões.

"Vemos melhorias nas métricas operacionais como sinais positivos de que os investimentos em marketing, tecnologia e logística aumentarão o número de novos compradores e vendedores", disseram os analistas.  Eles pontuam, porém, que as perspectivas para o curto prazo continuam desafiadores. Entre os fatores negativos, eles ressaltam o "cenário competitivo mais agressivo no e-commerce brasileiro, maiores custos de aquisição de clientes e piores condições macroeconômicas, que devem continuar pesando sobre a ação no curto prazo".

Assine a EXAME e fique por dentro das principais notícias que afetam o seu bolso. Tudo por menos de R$ 0,37/dia.

3 - Brisanet (BRIT3)

Preço na sexta (dia 13 de maio): R$ 2,94 | Preço-alvo: R$ 8 | Upside: 172%

Uma das principais companhias de fibra ótica do Nordeste, a Brisanet tem ganhado reconhecimento de seus usuários. A empresa é líder de satisfação nos estados em que atua, segundo a Anatel. Mas na bolsa, a empresa tem gerado dor de cabeça aos acionistas.

Os papéis da companhia já caíram 78% desde o IPO -- o que para o BTG pode ser uma oportunidade. Na parte operacional, a Brisanet tem apresentado melhoria. No primeiro trimestre, a companhia reverteu o prejuízo e deu lucro de R$ 9,5 milhões, com crescimento de 32% na receita operacional para R$ 217 milhões. O período também marcou a entrada da empresa na Bahia, o estado mais importante economicamente da região.

4 - Dotz (DOTZ3)

Preço na sexta (dia 13 de maio): R$ 2,98 | Preço-alvo: R$ 10 | Upside: 236%

A Dotz, que surgiu como uma empresa de cashback, tem expandido sua área de atuação na busca de se tornar um SuperApp de serviços agregados. Em relatório, o BTG disse que os números recentes da Dotz vêm  mostrando-a mais próxima de atingir a meta de impulsionar o cross-selling estabelecida durante o IPO. Segundo o banco, as ações da empresa estão excessivamente depreciadas, com preço-alvo 236% acima do atual.

5 - TC (TRAD3)

Preço na sexta (dia 13 de maio): R$ 4,58 | Preço-alvo: R$ 14 | Upside: 206%

Criado como um hub para a troca de experiências entre traders, o TC vem buscando se tornar uma plataforma completa para os investidores brasileiros. Ventos contrários ao setor de tecnologia e ao mercado de renda variável, contudo, cobraram um preço caro das ações, que já caíram pela metade desde o IPO.

"O mercado endereçável e a base de usuários do TC podem sofrer com os mercados mais voláteis. Mas a exposição a um mercado pouco penetrado, o efeito de rede, seu conteúdo e oportunidades de M&A são ferramentas valiosas na busca do engajamento do consumidor e para o sucesso da plataforma nos próximos anos." Entre as aquisições recentes do TC estão a Economática, RIWeb e Sfoggia. A empresa também comprou participação em companhias como Arko Advice e InvestAI.