Mercados

Ações de educação recuam na Bolsa com incertezas sobre Fies

Ministro-interino da Educação, Luiz Cláudio Costa, afirmou em entrevista que governo não garante que programa disponibilizará novas vagas no segundo semestre


	Sala de aula da Kroton: Às 10h40, as ações da Kroton Educacional recuavam 4,72 por cento e as da Estácio Participações perdiam 2,49 por cento
 (Germano Lüders/EXAME)

Sala de aula da Kroton: Às 10h40, as ações da Kroton Educacional recuavam 4,72 por cento e as da Estácio Participações perdiam 2,49 por cento (Germano Lüders/EXAME)

DR

Da Redação

Publicado em 26 de março de 2015 às 11h13.

São Paulo - Ações de empresas de ensino recuavam fortemente na Bovespa na manhã desta quinta-feira, com operadores atrelando o movimento a comentários do ministro-interino da Educação, Luiz Cláudio Costa, em entrevista ao jornal Valor Econômico, de que o governo não garante que o programa de financiamento Fies disponibilizará novas vagas no segundo semestre deste ano.

Às 10h40, as ações da Kroton Educacional recuavam 4,72 por cento e as da Estácio Participações perdiam 2,49 por cento, enquanto o Ibovespa caía 1,06 por cento.

Fora do índice, Ser Educacional cedia 2,43 por cento e Anima Educação declinava 1,91 por cento.

No caso da Ser Educacional, a empresa também informou que assinou contrato para aquisição da mantença do Centro Universitário Bennet no Rio de Janeiro.

Acompanhe tudo sobre:Cogna Educação (ex-Kroton)EducaçãoEmpresasEmpresas abertasFiesSer EducacionalSetor de educaçãoYduqs / Estácio

Mais de Mercados

“Continuamos acreditando que o governo vai fazer o certo”, diz CEO do Santander

Ibovespa vira e fecha em queda pressionado por NY

Balanço do Santander, PMI dos EUA e da zona do euro, Tesla e Campos Neto: o que move o mercado

Santander Brasil tem alta de 44,3% no lucro, que vai a R$ 3,3 bilhões no 2º tri

Mais na Exame