Ações da Alphabet caem 7% com desaceleração da receita

Lucro da holding do Google recuou quase 30% no primeiro trimestre de 2019 ante mesmo período do ano passado
Holding do Google, Alphabet: contabilizou uma multa de US$ 1,7 bilhão por ter infringido leis de livre mercado da Comissão Europeia (Ole Spata/Corbis/Latinstock/Reprodução)
Holding do Google, Alphabet: contabilizou uma multa de US$ 1,7 bilhão por ter infringido leis de livre mercado da Comissão Europeia (Ole Spata/Corbis/Latinstock/Reprodução)
N
Natália Flach

Publicado em 29/04/2019 às 18:15.

Última atualização em 11/07/2019 às 17:22.

São Paulo - Holding do Google, a Alphabet viu o seu lucro líquido minguar no primeiro trimestre de 2019. A companhia lucrou US$ 6,6 bilhões de janeiro a março ante os US$ 9,4 bilhões do mesmo período do ano passado. O faturamento também avançou a passos mais lentos. Enquanto a empresa registrou uma crescimento de 26% no primeiro trimestre de 2018, agora a alta foi de 17%, para US$ 36,3 bilhões. Na contramão, os custos aumentaram ao passar de US$ 23,5 bilhões para US$ 29,7 bilhões.

Com a divulgação dos resultados, na segunda-feira (29), as ações do conglomerado despencaram 7,11%. No ano, porém, registram alta de 24,04%.

Apesar dos resultados mais fracos, Ruth Porat, diretor financeiro da Alphabet, classifica o desempenho da holding como “robusto”, cujo crescimento foi puxado principalmente pelo buscador, YouTube e Cloud. “Continuamos focados e entusiasmados com as oportunidades de crescimento entre os nossos negócios”, disse em comunicado.

Multa

A Alphabet contabilizou no balanço uma multa de US$ 1,7 bilhão referente a um contrato entre o Google e a AdSense que  infringiu as leis de livre mercado da Comissão Europeia.