Acompanhe:

Ação da Ser Educacional sai abaixo da faixa indicativa

Cada ação foi vendida a 17,50 reais, ante faixa indicativa de 19,50 a 23,50 reais fixada pelos coordenadores da oferta


	Sala de aula: IPO da companhia teve distribuição primária, com os recursos captados indo para o caixa da empresa, e secundária, com o dinheiro direcionado aos acionistas vendedores
 (Getty Images)

Sala de aula: IPO da companhia teve distribuição primária, com os recursos captados indo para o caixa da empresa, e secundária, com o dinheiro direcionado aos acionistas vendedores (Getty Images)

D
Da Redação

28 de outubro de 2013, 13h08

São Paulo - A Ser Educacional precificou sua oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) abaixo da faixa indicativa, um dia após outra empresa do setor fazer o mesmo.

Cada ação foi vendida a 17,50 reais, ante faixa indicativa de 19,50 a 23,50 reais fixada pelos coordenadores da oferta, BTG Pactual, Credit Susise, Goldman Sachs e Santander. A operação movimentou 619,4 milhões de reais.

Na véspera, a Anima Educação havia levantado 468,2 milhões de reais com sua abertura de capital na bolsa, com os papéis precificados a 18,50 reais, dentro do intervalo divulgado no prospecto.

A Ser Educacional chegou a ter a operação suspensa pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) na última sexta, com a autarquia alegando que o prospecto da operação não continha informações "completas, precisas e atuais".

Após a rede de ensino pernambucana atualizar o documento na segunda-feira, a CVM revogou a suspensão.

O IPO da companhia teve distribuição primária, com os recursos captados indo para o caixa da empresa, e secundária, com o dinheiro direcionado aos acionistas vendedores. Elas envolveram, cada, 309,7 milhões de reais, segundo o site da CVM.

As ações da Ser Educacional serão negociadas em bolsa a partir da próxima terça-feira (29).

A operação amplia a intensa movimentação no setor no Brasil. Em abril, a Kroton Educacional anunciou fusão com a Anhanguera, operação que cria grupo avaliado em cerca de 13 bilhões de reais.

Em setembro, a Estácio anunciou a compra da Uniseb por 615,3 milhões de reais em dinheiro e ações, na maior aquisição da sua história. (Por Marcela Ayres)