• BVSP 117.669,90 -0,5%
  • USD 5,6808 +0,0000
  • EUR 6,7616 +0,0000
  • ABEV3 15,43 -0,13%
  • BBAS3 29,27 +0,55%
  • BBDC4 25,25 +0,04%
  • BRFS3 23,91 -1,97%
  • BRKM3 43,57 -0,98%
  • BRML3 9,95 +1,95%
  • BTOW3 62,7 -0,85%
  • CSAN3 89,25 -0,45%
  • ELET3 35,45 -1,50%
  • EMBR3 16,02 -0,37%
  • Petróleo 61,45 +0,00%
  • Ouro 1.802,50 +0,00%
  • Prata 25,54 +0,00%
  • Platina 1.215,70 +0,00%

10 notícias para lidar com os mercados nesta quarta-feira

Bolsas na Europa se valorizam com expectativa de que a China irá ajudar as economias da região; índices futuros em Wall Street apontam para abertura positiva em Nova York

São Paulo - Aqui está o que você precisa saber:

1 Mercados: Aposta em ajuda da China anima investidores. As bolsas na Europa se valorizam diante da expectativa de que a China poderá oferecer apoio à região, mesmo após o primeiro-ministro do país asiático, Wen Jiabao, ter afirmado que as nações europeia devem primeiramente arrumar as “próprias casas”. Nos Estados Unidos, índices futuros apontam para abertura positiva da Bolsa de Nova York. Entre as commodities, petróleo e o cobre caem por receio de que a crise europeia afetará o crescimento mundial.

Fique Atento | A agência de classificação de risco Moody's anunciou nesta quarta-feira o rebaixamento da nota dos bancos franceses Crédit Agricole e Société Générale, o primeiro por sua exposição à dívida grega e o segundo pelo dispositivo de ajuda pública ao sistema financeiro.

Agenda do Investidor | Destaque para os dados de atividade nos Estados Unidos que devem sinalizar como anda o consumo na maior economia do mundo. Às 9h30 (horário de Brasília) sai o Índice de Preços ao Produtor (PPI, na sigla em inglês), divulgado pelo Departamento do Trabalho. Já às 11 horas, o mercado acompanha a publicação do Business Inventories, referente a julho.

2 BCs mundiais divergem do Brasil e não cortam juros. Desde que cortou a taxa de juros em 0,50 ponto porcentual no dia 31 de agosto, o Banco Central do Brasil (BC) encontrou respaldo apenas das autoridades monetárias da Armênia, Tunísia e Sérvia, enquanto outros 15 bancos centrais mantiveram os juros inalterados, não endossando o cenário de forte deterioração da economia mundial descrita pela autoridade monetária brasileira.

3 Dívida pública italiana bate novo recorde: 1,911 trilhão de euros. A dívida pública italiana bateu novo recorde em julho de 2011, ao atingir 1,911 trilhão de euros, informou o Banco da Itália. Este é o último dado publicado no boletim estatístico e que representa aumento frente a 1,901 trilhão de euros registrados em junho deste ano, quando a dívida pública superou pela primeira vez a barreira de 1,9 trilhão de euros.

4 Vale diz que demanda por minério de ferro continuará forte. A Vale, maior produtora mundial de minério de ferro, disse que a demanda pela commodity continuará forte devido ao crescimento da economia chinesa e investimentos em infraestrutura, informa Bloomberg. “No ano que vem a demanda por minério de ferro continuará forte,” disse Teddy Tang, diretor financeiro das operações da empresa na China, em entrevista hoje em Pequim. “O governo chinês também estabeleceu metas para habitação popular que vai estimular a demanda pelo minério de ferro”, acrescentou o executivo.

5 Petrobras e YPFB assinam acordo de fornecimento de gás natural. A Petrobras e a Yacimientos Petrolíferos Fiscales Bolivianos (YPFB) assinaram ontem aditivo ao seu contrato para fornecimento de gás, disse a estatal brasileira. Pelo aditivo, a YPFB vai entregar até 2,2 milhões de metros cúbicos por dia adicionais à Petrobras, elevando o fornecimento diário para 30,08 milhões de metros cúbicos.

6 Nippon Steel e Gerdau negociam fatia na Usiminas, dizem fontes. A Nippon Steel, maior siderúrgica do Japão, e a Gerdau estão em negociações para tentar bloquear a oferta de 5 bilhões de reais da CSN por uma participação na Usiminas, segundo duas pessoas com conhecimento do assunto consultadas pela Bloomberg. A Nippon Steel quer exercer seu direito de preferência e comprar a fatia de seus parceiros no grupo que controla a Usiminas para tentar impedir a oferta feita pela CSN pelo controle da empresa. Após a operação, a Nippon venderia à Gerdau os 26% do capital votante que hoje está nas mãos da Camargo Corrêa e do Grupo Votorantim.

7 Usiminas quer apoio do governo contra investida da CSN. A Usiminas, segunda maior fabricante brasileira de aço, busca apoio do governo para evitar que a CSN aumente sua participação na empresa, disse integrante do governo com conhecimento das discussões. Executivos da Usiminas se reuniram com autoridades responsáveis pela defesa da concorrência nos ministérios da Justiça e da Fazenda na semana passada, informa reportagem da Bloomberg. A Usiminas confirmou a reunião.


8 Sindicalistas pedem ação do BNDES contra JBS, diz jornal. O presidente da Força Sindical, deputado federal Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), o Paulinho, disse que espera uma posição do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) acerca do fechamento do frigorífico da JBS na cidade paulista de Presidente Epitácio, informa reportagem do jornal Valor Econômico. Paulinho participou de reunião na tarde de ontem com o presidente do BNDES, Luciano Coutinho, e afirmou que cerca de 1.500 empregos diretos foram cortados com a decisão da empresa, que está relacionada à guerra fiscal entre os Estados.

9 Azul tem interesse em concessão de terminais de passageiros. Prestes a completar três anos de operação, a companhia aérea Azul assume a possibilidade de participar do leilão de concessão de terminais aeroportuários que será promovido no fim do ano, segundo o presidente da companhia, Pedro Janot. O executivo afirmou que aguarda o lançamento do edital de licitação dos aeroportos de Brasília, Campinas e Guarulhos para definir como a Azul pode se comportar na concorrência.

10 Presidente da Telebras prevê tempos 'nada agradáveis'. A Telebras está se preparando para tempos "nada agradáveis", disse ontem o presidente da estatal, Caio Bonilha. Ele explicou que tem disponibilidade orçamentária garantida para este e para o próximo ano - cerca de 400 milhões de reais-, mas está prevendo dificuldades para depois, já que o governo federal pretende conter gastos, informa reportagem do jornal Valor Econômico. Ele frisou, porém, que as redes do Plano Nacional de Banda Larga (PNBL) que cortam o interior do país e o litoral estão garantidas, assim como os 200 milhões de reais necessários à infraestrutura da Copa do Mundo de 2014.

Bônus I Novata Manabi recebe registro de companhia aberta na CVM. A Manabi Holding, empresa pré-operacional que pretende investir no setor de mineração, recebeu ontem o registro de companhia aberta da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Constituída em março deste ano, a holding manifestou a intenção de listar suas ações em bolsa em ata do conselho de administração naquele mesmo mês. Nenhum executivo foi encontrado para comentar o registro ou fornecer informações sobre o plano de negócio da empresa, informa reportagem do jornal Valor Econômico.

Bônus II IGP-M pode ser abolido como indexador de aluguel. A Comissão de Defesa do Consumidor (CDC), da Câmara Federal, realizará audiência pública para discutir o projeto de lei 7137/02, que substitui o Índice Geral de Preços Mercado (IGP-M) pelo Índice de Preços ao Consumidor (IPC), para os reajustes de aluguel comercial. De autoria da ex-deputada Zulaiê Cobra, o projeto também elimina a cobrança da taxa de transferência do ponto comercial, e acaba com o 13º aluguel e o chamado "degrau" (reajuste de até 10% sobre o IGP-M, a cada 24 meses).

Bônus III Governo abre mão de R$ 1 bilhão do pré-sal, diz jornal. A União decidiu abrir mão de parte da arrecadação dos royalties com exploração de petróleo, pouco mais de 1 bilhão de reais, para tentar fechar um acordo com os Estados e evitar que o Congresso derrube o veto do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à chamada emenda Ibsen, que determinava a divisão igualitária dos royalties do pré-sal entre todos os Estados, informa reportagem de O Estado de S. Paulo.

Bônus IV Brasil Ecodiesel vende fatia na Tropical Bioenergia para BP. A Brasil Ecodiesel, por meio de sua subsidiária Maeda Agroindustrial, anunciou a venda de sua participação acionária na Tropical Bioenergia para a BP, por 59 milhões de reais. Segundo comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), o montante total a ser pago pela BP está sujeito a ajustes até a data da conclusão da operação.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.