Investidor do filme 'A Grande Aposta' tem ganho de 1.500% com GameStop

Michael Burry, interpretado pelo ator Christian Bale, viu sua fatia na rede varejista de games saltar de 17 milhões para até 271 milhões de dólares em cerca de três meses

O filme A Grande Aposta ("The Big Short") ficou famoso ao contar a história de Michael Burry, personagem interpretado pelo ator Christian Bale. Burry, ou Bale, é o investidor que antecipou e apostou na queda estrondosa de ativos na crise do subprime em 2008, vendendo derivativos que ganhavam em cima dos calotes.

Quer saber como se defender de possíveis quedas nas ações? Conte com a assessoria do BTG Pactual digital

Pois Burry acaba de dar uma nova tacada certeira e milionária. Ele obteve uma valorização de cerca de 1.500% ao comprar e reter ações da GameStop, a maior rede varejista de games dos Estados Unidos.

O investidor possuía 1,7 milhão de ações da GameStop na última atualização, participação que equivalia a 17 milhões de dólares no fim de setembro do ano passado. Com a forte escalada nas cotações, especialmente em 2021 quando a alta superou 300% , essa fatia acionária chegou a ser avaliada em 271 milhões de dólares. Uma alta de cerca de 1.500%.

No fechamento da segunda-feira, 25, as ações haviam recuado para 76,79 dólares, levando a fatia acionária de Burry para a casa de 130 milhões de dólares e reduzindo o ganho em pouco mais de três meses para algo em torno de 660%.

As ações da GameStop dispararam nas últimas semanas em decorrência de uma disputa que envolve investidores que apostam na queda das ações — os “short sellers” — e outros que aderiram em massa a campanhas virtuais em redes sociais como o Reddit para a compra do papel, incluindo day traders. Nessa ponta está Michael Burry.

O segundo grupo é movido não exatamente pela expectativa de retorno em cima dos fundamentos da companhia, mas para se beneficiar da valorização, ao mesmo tempo que demonstram sua força coletiva. A empresa apresentou queda de 30% nas vendas no terceiro trimestre do último ano fiscal, com grande dependência de lojas físicas.

Diante da forte alta, os vendedores a descoberto — ou seja, investidores que compraram opções de venda sem deter o papel — estão rapidamente comprando de volta as ações para cobrir perdas potenciais. É um movimento conhecido como “short squeeze“.

As perdas de investidores que estavam “short” na GameStop chegavam a 3,3 bilhões de dólares neste ano antes dos dados desta segunda-feira, de acordo com a S3 Partners. Na sexta passada, o prejuízo foi de 1,6 bilhão de dólares.

A posição certeira de Burry chama a atenção porque não segue os fundamentos da companhia no curto prazo. Investidores que apostam contra a GameStop sustentam que o modelo de negócios da rede de varejo concentrada em lojas físicas é pouco competitivo diante de gigantes digitais como a Amazon e a Sony (fabricante do PlayStation).

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 1,90

Nos três primeiros meses,
após este período: R$ 15,90

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.
Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.