ROAE: saiba como avaliar o Retorno Sobre Patrimônio Médio

Entender para que serve o ROAE ajuda a justificar o uso dessa métrica na avaliação de um negócio
 (Getty/Getty Images)
(Getty/Getty Images)
D
Da Redação

Publicado em 04/08/2022 às 11:12.

Última atualização em 04/08/2022 às 11:13.

ROAE é uma métrica financeira que, embora não seja tão conhecida, é muito importante para avaliar a saúde financeira de um negócio.

Sendo assim, saber mais sobre o ROAE e sua importância para os negócios é fundamental para o investidor que quer alocar capital na bolsa de valores.

O que é ROAE?

O ROAE (sigla para Return on Average Equity) é um indicador financeiro que mede o desempenho de uma companhia considerando o patrimônio líquido médio em circulação entre os acionistas da empresa. 

Vê-se que essa métrica é menos conhecida que outras similares, como é o caso do ROE e do ROI. No entanto, ela é uma versão ajustada do ROE, referindo-se à performance da empresa ao longo do ano.

Independente da área na qual a empresa atual, saber o que é ROAE ajuda a entender a saúde financeira da companhia e avaliar a qualidade de um investimento.

Tem-se, portanto, a importância do Retorno sobre Patrimônio Médio de uma empresa na hora de selecionar um investimento.

Ainda que não seja tão conhecida, é importante que profissionais que trabalham em fundos de investimento saibam calculá-la para fazer então uma avaliação mais completa sobre a rentabilidade de uma empresa.

Para que serve o ROAE?

De fato, entender para que serve o ROAE ajuda a justificar o uso dessa métrica na avaliação de um negócio. 

O principal argumento é de que ele permite verificar dados mais abrangentes sobre a lucratividade de uma empresa ao longo do tempo. 

Isso é especialmente verdade em empresas cujo valor de patrimônio líquido sofreu variações relevantes durante o ano. 

Por exemplo: é natural que empresas em fase de crescimento tenham variações significativas dessa métrica durante o ano, uma vez que estão adquirindo ativos e se alavancando para crescer. 

Portanto, o uso do ROAE facilita a análise do investidor, pois permite avaliar o retorno sobre patrimônio ao longo dos anos.

Sendo assim, todo aquele que está buscando uma ação para investir e precisa de uma visão mais abrangente sobre o retorno sobre patrimônio de uma empresa pode usar essa métrica para tomar suas decisões.

Como calcular o ROAE?

Para calcular o ROAE, não é preciso fazer cálculos muito complexos: basta saber operações básicas de matemática para isso.

Em primeiro lugar, para fazer o cálculo do ROAE, é preciso saber o valor de patrimônio líquido médio:

Patrimônio Líquido Médio = (PL Inicial + PL Final) / 2

Em seguida, é possível fazer então o cálculo com a fórmula do ROAE:

ROAE = Resultado Líquido / Patrimônio Líquido

Ou seja: para achar o resultado, é relativamente simples. Sendo assim, até mesmo um investidor iniciante, que não tem grandes conhecimentos de contabilidade, pode achar esse valor.

Qual a diferença do ROE e o ROAE?

De fato: apesar das métricas serem similares, entender a diferença entre ROE e ROAE é fundamental, uma vez que elas possuem aspectos diferentes que valem a pena ser mencionados.

Em primeiro lugar, o ROE leva em conta o retorno sobre o capital próprio da empresa no momento em que a companhia está sendo analisada. Sendo assim, é uma métrica que pode ser muito estática às vezes. 

Isso porque o valor de patrimônio líquido e de lucro líquido podem variar de forma relevante dependendo do contexto macroeconômico e do momento da empresa. 

Sendo assim, a métrica ROAE costuma ser utilizada para considerar a variação de patrimônio líquido ao longo do tempo.

Ou seja: o ROAE funciona como uma média, diminuindo flutuações ao longo do ano e entregando um resultado que avalia todo o período.

Assim, é possível ter uma visão de mais longo prazo na hora de alocar capital em um ativo. Isso é fundamental para qualquer empreendimento, desde pequenos negócios até empresas participantes do índice Ibovespa.

Como analisar o ROAE de uma empresa?

De fato: para considerar o patrimônio médio das empresas na análise dos investimentos, é preciso comparar companhias de um mesmo setor e com atividades similares. Do contrário, a avaliação pode ser distorcida.

Assim, é possível verificar qual empresa do setor apresenta a maior rentabilidade e pode, portanto, oferecer melhores oportunidades de investimentos.

Além disso, é possível comparar o ROAE de uma empresa em fase de crescimento e de outra já estável para entender mais sobre as possibilidades de rentabilidade no futuro.

Um ROAE elevado significa que a empresa está retornando mais lucro para cada real que possui de patrimônio líquido. Ou seja: é um bom indicador de eficiência de gestão no dia a dia das empresas. 

Entretanto, é preciso fazer uma avaliação considerando também outros fatores das empresas, como métricas de endividamento, faturamento e outras. Isso porque a análise do ROAE isolada pode gerar distorções.

Por exemplo: um aumento nesse indicador pode estar associado a um endividamento maior da empresa. Nesse caso, ela pode se alavancar demais e não conseguir pagar suas obrigações financeiras.

Além disso, as diminuições muito bruscas do ROAE podem ser provenientes de fatores externos à empresa, como a condição econômica e imprevistos.

Você ainda tem algum questionamento sobre o ROAE de uma empresa? Confira outros conteúdos como esse em nosso Guia de Investimentos, como:

O que é taxa Selic?
O que é IPCA acumulado?
O que é Ibovespa?