Hard Wallet: conheça esse tipo de carteira de criptomoedas

Entender o funcionamento de uma hard wallet é muito importante para os investidores iniciantes no mercado cripto
 (Getty/Getty Images)
(Getty/Getty Images)
D
Da RedaçãoPublicado em 23/08/2022 às 11:00.

Hard Wallet é o nome dado a um tipo de carteira de criptomoedas que é muito utilizado por investidores desse tipo de ativo.

Portanto, entender o funcionamento de uma hard wallet é muito importante para os investidores iniciantes no mercado cripto.

O que é Hard Wallet?

Hard wallet é o nome dado a um tipo de carteira de criptomoedas baseada em um aparelho físico similar a um pendrive USB. Esse dispositivo não está conectado à internet e serve para guardar os criptoativos de forma segura e evitar ataques hackers, por exemplo.

Vê-se muito comumente no mercado as pessoas confundirem hard wallet com chaves privadas: a primeira é a carteira em que as criptomoedas estão armazenadas, enquanto a segunda são as palavras que funcionam como senha para essa carteira.

Independente do tipo de investidor de criptoativos, é fundamental que ele tenha esse tipo de segurança para guardar os seus próprios ativos.

Também é importante notar que existe outro tipo de carteira chamada hot wallet, que é baseada em software e está conectada com a internet.

Para que serve a Hard Wallet?

A função da hard wallet é proteger os criptoativos contra perda, roubos e ataques de hackers. É uma forma de deixar o patrimônio protegido de forma adequada.

Isso é, de fato, o contrário do que ocorre com os ativos do mercado tradicional, como ativos de renda fixa ou até mesmo ativos de renda variável, em que a custódia fica com a corretora.

Entretanto, no mundo das criptomoedas, muitos consideram ideal que o investidor tenha a posse de seus próprios ativos para aumentar a sua segurança.

Afinal, é possível que as exchanges (outro nome para as corretoras de criptomoedas) sejam hackeadas ou tenham problemas regulatórios no país, o que pode fazer com que o investidor perca seus ativos.

O Mercado das criptomoedas adotou um sistema chamado de Zero Trust System, conceito proveniente do TI que se baseia na frase “never trust, always verify” (nunca confie, sempre verifique).

Dessa forma, muitos investidores desse mercado consideram que o ideal é ter sua própria carteira e suas próprias chaves privadas. Há um ditado popular nesse setor em que se diz “not your keys, not your coins” (não são suas chaves, não são suas moedas).

Ou seja: ao ter as chaves de sua própria carteira, o investidor pode transacionar suas criptomoedas livremente, sem limitações.

Como funciona a Hard Wallet?

Em primeiro lugar, para entender como funciona a hard wallet, é possível citar um exemplo e pensar que as transações de criptomoedas funcionam de forma análoga aos cheques.

Por exemplo: é possível mandar dinheiro para a conta de uma pessoa, especificando o valor e o dia dessa transferência. Mas, para isso, você precisa de sua assinatura.

Assim, o banco recebe o cheque e, confirmando os dados do cheque, permite a transação. No mundo das criptomoedas, funciona da mesma forma, só que de maneira automatizada e anônima.

Portanto, o investidor pode transacionar de uma carteira de posse da corretora de criptomoedas e enviar para uma carteira própria cuja gestão seja feita de forma autônoma.

Nesse caso, as carteiras privadas são como contas bancárias. No entanto, as pessoas só saberão que a carteira é do investidor caso ele conte, pois estas não são pessoais nem intransferíveis como é o caso de contas bancárias convencionais.

É possível enviar criptoativos da carteira privada para outras carteiras, sejam cold wallets, hot wallets ou até mesmo carteiras presentes nas corretoras de criptomoedas.

Quais os cuidados na hora de comprar uma Hard Wallet?

Existem muitas carteiras desse tipo do Mercado, e cada uma possui características favoráveis e desfavoráveis. 

Entre os tipos de hard wallet mais famosas, estão a Legder e a Trezor, muito conhecidas e respeitadas nesse mercado. No entanto, é possível citar também a BitBox2, Seed Signer e Coldcard, entre outras.

O primeiro cuidado que o investidor deve tomar é comprar essas carteiras diretamente com seu fabricante. Caso ele compre através de um revendedor, é possível que os aparelhos sejam modificados para roubar seus criptoativos

Em segundo lugar, é importante que a entrega do dispositivo seja discreta: pessa para a empresa de entrega mandar o aparelho em uma embalagem discreta e, de preferência, em uma caixa postal diferente do seu próprio endereço.

Além disso, é interessante possuir mais de uma carteira de criptomoedas, de forma a dividir o seu patrimônio entre elas e evitar perder tudo caso ocorra algum problema. Alguns preferem deixar parte do patrimônio na corretora para necessidades mais imediatas.

Por fim, a própria empresa que fez a carteira possui instruções para conferir se a carteira foi ou não adulterada. É importante segui-las passo a passo para garantir a segurança de seus ativos.

Como manter a minha Hard Wallet segura?

De fato, existem muitos cuidados que podem ser feitos para proteger a hard wallet de roubos, perdas e invasões de hackers. 

Em primeiro lugar, é importante impedir que qualquer pessoa consiga achar o local em que essa carteira está armazenada. Além disso, é preciso se proteger contra perdas, destruição ou roubo dessas carteiras.

É preciso, ainda, cuidar para não dar a senha de acesso (PIN) que permite acessar os conteúdos da carteira, nem as suas palavras-chave (que podem ser 12 ou 24 palavras, dependendo do modelo).

É preciso também manter um backup dessas palavras-chave para caso seja necessário usá-las novamente. Esses são alguns dos cuidados para proteger esses ativos com tanto potencial de rentabilidade.

Por fim, é possível fazer um plano de herança. Existem automações em que é possível passar as criptomoedas presentes no endereço para outra carteira caso ela não seja movimentada por mais de um determinado período de tempo.

Por exemplo: caso a carteira não seja movimentada por mais de 3 anos, os ativos serão transferidos para a carteira de seu cônjuge ou filhos.

Você ainda tem dúvidas sobre o funcionamento da hard wallet para armazenar criptomoedas? Confira outros conteúdos como esse em nosso Guia de Investimentos, como:

O que é taxa Selic?
O que é IPCA acumulado?
O que é IOF?