População mais velha está mais disposta a se tornar sustentável do que os jovens, diz pesquisa

Levantamento relacionou o aumento dos pedidos de delivery a uma maior preocupação ambiental da população com as origens e manuseio de alimentos e embalagens

A nova onda de preocupação ambiental e consumo responsável é liderada por jovens e por uma nova geração de consumidores que consideram o impacto frente às suas decisões de compra, certo? Errado. Ao menos de acordo com uma pesquisa elaborada pela Nox4Think, empresa de pesquisas e inteligência de mercado, em parceria com a Offerwise, empresa de pesquisas de mercado com foco na América Latina.

Realizada no período de 5 e 12 de novembro de 2020, a análise buscou compreender o impacto do aumento do consumo doméstico na pandemia e do delivery de alimentos no período. Foram 835 participantes com idades de 18 a 55 anos de idade das regiões Sul, Sudeste, Nordeste e Norte do país. Destes, 83,5% afirmaram realizar pedidos no modelo de delivery.

As empresas do futuro estão aqui. Conheça os melhores investimentos em ESG na EXAME Research

A pesquisa mostrou que os adultos acima de 55 anos são os mais dispostos e aptos a adotarem novos comportamentos sustentáveis. Quando comparado aos demais grupos, os participantes dessa faixa etária se mostraram mais predispostos  a reforçarem hábitos como o de reaproveitarem alimentos, receberem instruções sobre reúso de embalagens e a fazerem reciclagem delas.

Grande parte dos respondentes acima de 55 anos (68%) também apoiam a ideia de receberem descontos pela devolução de embalagens retornáveis, frente a 60% dos jovens entre 18 e 24 anos, por exemplo.

Outro exemplo de comportamento sustentável está ligado à preferência por estabelecimentos com práticas sustentáveis na hora de fazer um pedido para entrega: 47% dos adultos acima de 55 anos estão aptos a adotarem a prática, 6% a mais do que os mais jovens.

A pesquisa também evidencia que a preferência do público pela compra de alimentos próximos ao vencimento ainda é incipiente. Apenas um terço dos respondentes afirmou aceitar comprar um produto perto da data de validade em troca de descontos. Apenas 27% dos jovens concordaram com tal situação, e 35% dos maiores de 55 anos.

No entanto, o destaque não significa que de fato serão os mais maduros a assumir à frente de mudanças mais amplas do mercado consumidor, afirma Eduardo Sincofsky, diretor da Nox4Think. “Apesar de estarem mais interessados em se tornarem mais sustentáveis e terem atitudes mais adequadas, não quer dizer que os mais velhos estejam necessariamente praticando essas ações. A liderança na ação ainda é dos jovens”, diz.

O estudo também subdividiu os participantes em três tipos de consumidores: líderes da circularidade (30%), que correspondem aos mais interessados em se manterem informados, reciclar e reutilizar alimentos; os ateus (22%), grupo formado pelo público que está desinteressado em sustentabilidade e não quer aprender sobre o tema e os engajadores verdes (48%), composto por aqueles que apoiam mais fortemente o discurso e a prática sustentável.

Os mais jovens correspondem a 37% dos líderes da circularidade, enquanto os adultos acima de 55 anos predominam o grupo de engajadores verdes.

Assine a newsletter Exame.ESG e descubra como a sustentabilidade empresarial impacta diretamente a performance de seus investimentos

Espaço para oportunidades

Entre os principais problemas apontados pela pesquisa está o descarte das embalagens de alimentos. Hoje, 31% da população ainda descartam esses itens no lixo comum, enquanto 38% não fazem qualquer tipo de separação de materiais.

O número também abre uma importante lacuna para o setor, que pode tirar proveito da expansão do segmento para oferecer novos modelos de embalagem, à medida em que consumidores se mostram mais preocupados em encontrar alternativas com menor impacto ao meio ambiente.

Além disso, restaurantes e aplicativos podem oferecer descontos para quem reutilizar e reciclar embalagens. Para isso, podem contar com a interação com cooperativas, por exemplo. “Restaurantes e aplicativos podem desenvolver embalagens, além de serem responsáveis pela conscientização da população e o incentivo a práticas de reciclagem”, diz Sincofsky.

Para Sincofsky, engajar os jovens que, apesar de serem a categoria mais notável, ainda não abraçam totalmente todas as práticas sustentáveis, é o principal um desafio: “Temos que tocá-los e fazê-los entender que suas ações também impactam o coletivo, e assim entendam que toda ação é importante“, diz.

De 0 a 10 quanto você recomendaria Exame para um amigo ou parente?

Clicando em um dos números acima e finalizando sua avaliação você nos ajudará a melhorar ainda mais.

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 1,90

Nos três primeiros meses,
após este período: R$ 15,90

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.
Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.