Netflix aumenta participação de negros e mulheres em cargos técnicos e de liderança

Relatório sobre diversidade e inclusão da empresa de streaming mostra um aumento de 7% na representação feminina na força de trabalho

A Netflix conseguiu avanços ao incluir mais mulheres e minorias à força de trabalho nos últimos três anos, ultrapassando pares do Vale do Silício, de acordo com o primeiro relatório da empresa de entretenimento sobre diversidade e inclusão.

As mulheres representavam 47% da força de trabalho em 2020, em relação a 40% em 2017, e a empresa disse que registrou ganhos de proporção semelhante ao adicionar funcionárias a cargos técnicos e de liderança. As mulheres ainda representam menos de 35% dos empregos técnicos, no entanto.

A Netflix também disse que 8% de seus funcionários no final de 2020 eram negros, mais do que o dobro da participação no final de 2017. A proporção de funcionários hispânicos subiu de 6% para 8,1%, disse a empresa, que monitora dados de raça e etnia apenas nos EUA. Os dados de gênero, em contraste, são globais.

Grandes corporações têm priorizado a diversidade nos últimos anos – especialmente nos setores de entretenimento e tecnologia – tanto em resposta à pressão social quanto para melhorar seu desempenho empresarial. A Netflix produz programas para pessoas em 190 países e tem promovido seu conteúdo como meio de aproximar culturas. Mas, para contar histórias sob todas as perspectivas, são necessários funcionários com experiências diversas.

No geral, o número de funcionários da Netflix aumentou nos últimos anos, impulsionado pelo crescimento de assinantes globais e pela demanda insaciável por conteúdo de streaming. A empresa, que é administrada a partir de escritórios no Vale do Silício e Los Angeles, tinha mais de 8 mil funcionários de streaming em tempo integral em 2020, contra menos de 3,4 mil em 2017.

“A empresa assumiu o compromisso de que todos seriam responsáveis pela inclusão”, disse Verna Myers, que entrou na Netflix em 2018 como responsável por diversidade e inclusão. “Não é perfeito, mas é muito melhor do que a maioria das empresas de tecnologia.”

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.