• BVSP 117.669,90 -0,5%
  • USD 5,6827 +0,0019
  • EUR 6,7545 -0,0071
  • ABEV3 15,43 -0,13%
  • BBAS3 29,27 +0,55%
  • BBDC4 25,25 +0,04%
  • BRFS3 23,91 -1,97%
  • BRKM3 43,57 -0,98%
  • BRML3 9,95 +1,95%
  • BTOW3 62,7 -0,85%
  • CSAN3 89,25 -0,45%
  • ELET3 35,45 -1,50%
  • EMBR3 16,02 -0,37%
  • Petróleo 62,66 -0,46%
  • Ouro 1.742,00 -0,16%
  • Prata 25,24 -0,36%
  • Platina 1.200,00 -0,77%

Fundo soberano da Noruega manterá ações de petróleo por enquanto

O fundo soberano da Noruega, com 1,3 trilhão de dólares sob gestão, planeja manter as posições atuais em combustíveis fósseis, e quer estimular mudanças dentro do setor para combater as emissões de carbono

O fundo soberano da Noruega, com 1,3 trilhão de dólares sob gestão, planeja manter as posições atuais em combustíveis fósseis, pois aposta que pode estimular mudanças dentro do setor para combater as emissões de carbono.

“Não temos planos adicionais de sair de combustíveis fósseis”, disse na quinta-feira a diretora de governança e conformidade, Carine Smith Ihenacho, depois da publicação da lista de 15 empresas excluídas do portfólio do fundo em 2020.

“Parte das avaliações foi justamente que deveríamos ser donos de empresas de energia maiores e integradas, e contribuir como donos para que cumpram a transição para uma sociedade de baixo carbono de maneira positiva.”

O maior fundo soberano do mundo, com sede em Oslo, gerou 123 bilhões de dólares em retornos no ano passado, marcando seu segundo melhor desempenho de todos os tempos em grande parte devido às ações de tecnologia.

Algumas das maiores perdas, no entanto, foram relacionadas a posições em petroleiras e à saída de ações focadas na exploração e produção da commodity. Ao mesmo tempo, o CEO Nicolai Tangen deixou claro que quer aumentar o foco na sustentabilidade.

O fundo disse que as 15 ações excluídas de seu portfólio no ano passado foram eliminadas com base em critérios éticos, desde violações dos direitos humanos a graves danos ambientais. O fundo excluiu outras 32 empresas, que não foram identificadas, com base na avaliação de riscos ambientais, sociais e de governança.

O fundo detém cerca de 1,5% de todas as empresas listadas globalmente, e investiu em 225 companhias do setor de petróleo e gás no ano passado em relação a 311 em 2019. Royal Dutch Shell e BP ficaram entre os investimentos de pior desempenho, segundo o fundo.

Emissões zeradas

Embora o fundo queira que as empresas nas quais investe tenham metas claras de redução de emissões, não pediu explicitamente que sejam neutras em carbono até 2050, de acordo com Ihenacho. As metas das empresas ainda assim precisam ser compatíveis com o Acordo de Paris, e o fundo se concentrará nos planos das companhias para cumprir os objetivos, disse em entrevista.

“Nossas expectativas estão bem ancoradas ‘rumo ao zero’ em 2050”, disse Ihenacho. “O que importa é entender como as empresas acreditam que vão chegar lá. Uma coisa é dizer que devem estar zeradas em 2050. Estamos preocupados com as metas de curto, médio e longo prazos. Acreditamos que isso é igualmente importante.”

Aqui está a lista completa de exclusões de 2020:

  • AGL Energy
  • Anglo American
  • Glencore
  • RWE
  • Sasol
  • ElSewedy Electric
  • Vale
  • Canadian Natural Resources
  • Cenovus Energy
  • Imperial Oil
  • Suncor Energy
  • Centrais Eletricas Brasileiras
  • Formosa Chemicals & Fiber
  • Formosa Taffeta
  • Page Industries

Exclusões anteriores da Drax Group, AECOM e Texwinca Holdings foram revogadas, enquanto quatro empresas, incluindo a BHP, agora estão em uma lista de observação.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.