Dia dos Namorados chegando: 6 dicas de organização financeira para casais

Felicidade no amor e no dinheiro: como juntar dinheiro a dois de forma eficiente? Confira 6 dicas de organização financeira para casais
Para além do Dia dos Namorados, é importante que os casais também procurem felicidade, equilíbrio e prosperidade na vida financeira (Emilija Manevska/Getty Images)
Para além do Dia dos Namorados, é importante que os casais também procurem felicidade, equilíbrio e prosperidade na vida financeira (Emilija Manevska/Getty Images)
Por Thais CancianPublicado em 25/05/2022 14:51 | Última atualização em 02/06/2022 10:17Tempo de Leitura: 5 min de leitura

A data comemorativa mais romântica do ano está chegando: o Dia dos Namorados! Para celebrar o dia 12 de junho, a programação dos casais costuma incluir presentes, viagens, restaurantes e outros passeios de lazer. Porém, para além da data, é importante que os casais que já vivem a dois, ou que estão montando planos para isso, procurem felicidade tanto no amor, quanto nas finanças.

Quando o relacionamento já está num estágio mais sério, é um bom momento para começar a definir compromissos e iniciar um planejamento financeiro para o casal. A dois, fica muito mais fácil juntar dinheiro de forma significativa, desenhando planos, traçando metas e compartilhando grandes sonhos.

Porém, para que isso funcione bem, três palavras-chave são essenciais na organização financeira entre os dois: planejamento, comunicação e transparência.

Conheça a ferramenta que organiza todos os seus gastos e te deixa no controle da sua vida financeira

Confira a seguir 6 dicas de organização financeira para guardar dinheiro a dois de forma eficiente:

1. Finanças deve ser um assunto do dia a dia

Conversar sobre as suas finanças pessoais e conjuntas é indispensável para todo casal que deseja ser financeiramente feliz. Nos dias de hoje, não tem como tratar esse assunto como um tabu. É preciso falar sobre dinheiro de forma rotineira, como um tema que faz parte da vida a dois.

Por isso, se você está em um relacionamento e tem planos para o futuro, as pautas dinheiro e objetivos financeiros devem ser abordadas com frequência e em diálogos sinceros e bem esclarecidos. Tenha em mente que a receita do sucesso a dois passa longe de possíveis “segredos financeiros”.

2. Acompanhem e organizem gastos mensais

Também é essencial que todo casal fique de olho e controle os seus gastos mensais. Se ambos dividem uma conta bancária e acompanham os gastos juntos, ou se cada um possui a sua própria conta, fazer uso de alguma ferramenta para visualizar as movimentações a cada mês é um ótimo caminho para mantê-las organizadas.

Uma opção bastante recomendada é o Finanças+, a funcionalidade de gestão financeira do BTG Pactual disponível dentro do próprio aplicativo do banco. Enquanto você usa a conta corrente e o cartão BTG Pactual, o Finanças+ analisa seus hábitos financeiros e entrega comparativos, lembretes e sugestões que te ajudam a organizar as finanças no dia a dia.

Além disso, o Finanças+ também separa automaticamente os gastos dos clientes por categorias (como alimentação, lazer e entretenimento, contas, transporte, compras, entre outras) e permite que você estabeleça um limite de gastos em cada categoria, o que pode ser extremamente útil para tomar decisões mais assertivas e não comprometer o orçamento do casal.

Experimente a ferramenta que te ajuda a ter uma relação mais inteligente com o seu dinheiro e conquistar seus objetivos

3. Direcionem dinheiro para planos de diferentes tamanhos

Viagens, férias, restaurantes, casamento, casa própria, filhos… Todo casal tem planos, sejam de pequeno, médio ou grande porte. Para realizá-los, é importante traçar estratégias - investir, por exemplo -, definir como cada um vai contribuir e qual será o destino dos valores guardados a curto, médio e longo prazo.

As finanças podem gerar muitas desavenças entre um casal, por isso, não meçam esforços quando o assunto for transparência e organização financeira.

Finanças+: aproveite as funcionalidades da ferramenta para ter uma vida financeira mais organizada e saudável

4. Usem o cartão de crédito com consciência

A maior parte das dívidas dos brasileiros está vinculada ao mau uso do cartão de crédito. Mas não se engane: sabendo usá-lo de forma eficiente, esse produto financeiro pode ser um grande aliado, especialmente para a vida a dois. Portanto, uma dica especial para os casais é limitar o uso do cartão a um valor específico ou a determinados tipos de compra. Assim, considerando o orçamento dos dois, você e seu parceiro entenderão como e até quanto poderão gastar com esse recurso, sem que a vida financeira seja comprometida.

Com o Finanças+, por exemplo, você pode acompanhar os seus gastos do mês e compará-los com os valores de meses anteriores. Suas despesas também são classificadas automaticamente em categorias diferentes, representadas por gráficos simples. Assim, de forma bastante visual, você pode conferir quanto cada categoria “custa” para o seu bolso e até em quais estabelecimentos você tem gastado mais.

Organize o seu dinheiro e entenda melhor os seus hábitos financeiros com o Finanças+

5. Construam uma reserva de emergência

Para se preparar para momentos de instabilidade, é importante que todo casal crie uma reserva de emergência. Como o nome já sugere, a reserva de emergência é um dinheiro guardado exclusivamente para dificuldades, como desemprego, problemas relacionados à saúde e outras situações emergenciais. O ideal é separar uma parte da renda conjunta para alimentar essa reserva mensalmente - numa proporção que não seja demais para a saúde financeira dos dois.

6. Individualidade financeira ainda é importante

Por fim, mas não menos importante, está a necessidade de ainda manter um espaço para a individualidade financeira. Isso significa que, por mais que os dois saibam da importância de controlar os seus gastos e ainda mantenham o foco nos planos conjuntos, é preciso também haver espaço para que cada um tenha o seu dinheiro, a sua própria organização e os seus sonhos pessoais, para gastar individualmente sem a interferência do outro. Esse respeito ao espaço individual de cada um é produtivo e saudável para a relação a dois.

Mas, afinal, o que é melhor: ter uma conta conjunta ou separada?

Não há um único caminho, pois o que funciona para um casal pode não funcionar para outro. Uma ideia possível é ter uma conta comum para despesas da casa dos dois, além de uma conta separada para cada um gerir gastos pessoais - sempre dentro dos limites do orçamento conjunto.

Simplifique a gestão do seu dinheiro e tome decisões mais assertivas com o Finanças+