O impacto da tecnologia no marketing e nas estratégias do digital

“Empresas que não acompanharem as tendências tecnológicas serão esquecidas pelos consumidores.”, diz Marcelo Trevisani, CMO da IBM Brasil
 (Acervo pessoal/Divulgação)
(Acervo pessoal/Divulgação)
V
Vítor Heringer

Publicado em 02/10/2020 às 17:57.

Última atualização em 02/10/2020 às 19:55.

“Empresas que não seguirem a transformação digital estão fadadas ao fracasso”. É isso que Marcelo Trevisani, Chief Marketing Officer da IBM no Brasil, afirma em relação à transformação do mercado de marketing e estratégias no digital por meio da tecnologia. Com 20 anos de experiência na área - a maior parte desse tempo dedicada ao Marketing Digital -, ele alerta que os negócios atuais precisam seguir as tendências tecnológicas, a fim de se relacionarem com seus clientes.

A mudança na rotina das pessoas impactou o mercado, pois os consumidores mudaram a forma de adquirir produtos e de contratar serviços. “Falar sobre o marketing exige que, no nosso raciocínio, voltemos a 1970, quando a internet começou a espalhar pelo mundo. Isso mudou o jogo. Já no ano de 2007, no lançamento do iPhone, a tecnologia passou para mão do cliente. A tecnologia em nuvem também habilitou um mar de oportunidades no ecossistema de plataformas digitais. Hoje, as pessoas pagam suas contas por mobile banking, pedem comida por aplicativo e se relacionam com as marcas através de assistentes virtuais baseados em inteligência artificial”, analisa o especialista.

Se antes da pandemia e da transformação digital que ela acelerou as empresas já estavam nas mãos do seu público, com a ampliação da digitalização e da presença das marcas online essa interação ficou ainda mais potencializada; as empresas precisaram mudar a maneira de se relacionar com seus clientes. Utilizar todas as possibilidades da tecnologia é fundamental para que um negócio seja conhecido e constantemente relembrado pelas pessoas. “Por conta da quantidade quase infinita de informações expostas na internet diariamente, é difícil de manter um relacionamento próximo com consumidores sem ter o conteúdo bem planejado, mas ao mesmo tempo dinâmico e flexível, a fim de acompanhar as mudanças e interações que ocorrem diariamente.”, diz Trevisani.

Com essa modernização tecnológica, também veio a possibilidade de obtermos muitos e muitos dados trazendo informações preciosas sobre os clientes, e analisar as informações entregues por aplicativos para desenvolver ideias se tornou essencial para criar uma estratégia digital sólida e confiável. “A inteligência artificial veio justamente para ajudar a analisar esses dados. Sabendo como utilizar essa informação, os dados vão realmente auxiliar as empresas a serem mais inteligentes em sua relação com o público. O futuro do marketing está em orientar o produto e as vendas colocando o cliente, mais do que nunca, no centro. O marketing tradicional normalmente empurrava produtos para os clientes, e trabalhava na linha de tornar desejáveis coisas que as pessoas não necessariamente precisavam. Hoje, cada negócio precisa entender as dores de seus clientes e resolve-las com seus produtos e serviços”, alerta Trevisani.

O foco na experiência do consumidor é, talvez, a principal mudança que a tecnologia trouxe para o mundo do marketing. Os clientes querem mais do que utilizar um serviço, mas, também, se sentir enxergados e representados pelas marcas. Por isso, empresas que trabalham bem conceitos como sustentabilidade e propósito, acabam se tornando uma voz dentro da sociedade junto a seus públicos-alvo. A comunicação estratégica no meio digital se transformou em um ponto primordial para a reputação e para o sucesso de um negócio.

Marcelo Trevisani assumiu a área de marketing, comunicação e marca na IBM Brasil em setembro passado, após atuar como Head of Strategic Marketing & Partnerships B2B na Vivo. Trevisani atua no mercado de digital e marketing desde 1998, com passagens por empresas como IG, Tecnisa, BRF e CI&T. Em 2019 foi considerado CMO do ano pelo prêmio IT Fórum. Também é palestrante em grandes eventos, mentor de startups e tem paixão pelo universo acadêmico. É formado em Design Estratégico pela Anhembi Morumbi, com MBA em Branding pela mesma instituição e especializações em Marketing Digital pela FGV e em Negócios Digitais pelo MIT.

Trevisani é um dos professores convidados da Cria School, uma escola de marketing que propõe a formar profissionais de Estratégia em Marketing Digital em até 4 meses. A estratégia da Cria foi convidar os melhores especialistas do mercado em suas áreas, para viabilizar um ensino prático e alinhado com o mercado. Em suas aulas na Cria, Trevisani explora ainda mais a fundo as mudanças e as possibilidades que a tecnologia traz para o marketing das empresas e negócios. Para saber mais sobre o curso, que se propõe a oferecer em quatro meses o conteúdo de quatro anos de universidade de marketing, visite a homepage da Cria.