Inteligência Artificial

AMD anuncia aquisição do maior laboratório privado de IA da Europa por R$ 3,5 bilhões

Aquisição da Silo AI visa fortalecer a criação de modelos de IA baseados nos chips AMD e intensificar competição com a Nvidia

 (Steve Marcus/Reuters)

(Steve Marcus/Reuters)

André Lopes
André Lopes

Repórter

Publicado em 11 de julho de 2024 às 10h27.

Última atualização em 11 de julho de 2024 às 10h27.

A AMD anunciou a aquisição do maior laboratório privado de inteligência artificial da Europa por R$ 3,5 bilhões, ou US$ 665 milhões à vista. A compra é vista como um esforço da fabricante em construir modelos de IA baseados nos seus chips, mas também como uma forma de acirrar a disputa com a Nvidia.

A Silo AI está sediada em Helsinque, Finlândia, e tem operações na Europa e na América do Norte; seus clientes incluem Allianz, Philips, Rolls-Royce e Unilever. A empresa já cria modelos de linguagem grande (*LLMs*, do inglês large language models) multilíngues e de código aberto em plataformas AMD, bem como sua própria plataforma de modelo SiloGen.

Seus parceiros em projetos de IA incluem a Nokia, e a Silo AI também trabalha com o consórcio Combient de empresas nórdicas — do qual a Ericsson é uma delas — para fornecer a capacidade, por meio do acesso a um catálogo de seus modelos, de construir LLMs personalizados que podem ser levados à produção.

“Em todos os setores, as empresas estão buscando maneiras rápidas e eficazes de desenvolver e implementar soluções de IA para suas necessidades comerciais exclusivas”, disse Vamsi Boppana, vice-presidente sênior do Grupo de Inteligência Artificial da AMD.

O CEO e cofundador da Silo AI, Peter Sarlin, continuará liderando a unidade Silo AI dentro do Grupo de IA da AMD e se reportará a Boppana. Essa aquisição foi a mais cara da AMD, mas a companhia vem fazendo compras para reforçar IA nos últimos tempos como a Mipology, a Nod.ai e investimentos de US$ 125 milhões em uma dúzia de startups de IA.

"Vamos ganhar cientistas e engenheiros de IA de classe mundial com ampla experiência no desenvolvimento de modelos, plataformas e soluções de IA personalizados para empresas líderes que abrangem os mercados de computação em nuvem, embarcada e de endpoint”, aponta ainda a AMD em nota ao mercado.

Acompanhe tudo sobre:Inteligência artificialamd

Mais de Inteligência Artificial

5 teorias malucas para explicar o "Grande Apagão Cibernético"

Loft apresenta simulador com IA no WhatsApp que encurta prazo de financiamento de 60 para 30 dias

OpenAI lança GPT-4o Mini, um modelo mais leve e acessível para desenvolvedores

O Brasil entre a inovação e a colonização digital

Mais na Exame