Future of Money

Worldcoin, projeto de Sam Altman, enfrenta falta de equipamentos para leitura de íris

Lançado em 2023, o projeto envolve o registro da íris dos usuários para a criação de uma "identidade digital global" em troca de criptomoedas

Orbs são usados pelo Worldcoin no escaneamento de íris (Worldcoin/Divulgação)

Orbs são usados pelo Worldcoin no escaneamento de íris (Worldcoin/Divulgação)

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 25 de abril de 2024 às 17h38.

Última atualização em 25 de abril de 2024 às 17h59.

O Worldcoin, projeto criado por Alex Blania e Sam Altman, CEO da OpenAI, tem como foco o futuro do mundo digital, mas está passando por um problema bastante analógico. A iniciativa pode ficar, em breve, sem os seus Orbs, os equipamentos usados para escanear a íris de seus usuários.

A informação foi revelada nesta semana pelo site Semafor. Segundo o veículo, a adoção dos usuários está sendo maior que o esperado pela empresa por trás do projeto, o que resultou em um número cada vez menor de Orbs disponíveis para uso e pode levar a uma escassez do equipamento.

Atualmente, o Worldcoin possui mais de 10 milhões de usuários, que recebem criptomoedas em troca do escaneamento de íris. O registro também é importante para dar origem ao World ID, o projeto de criação de uma "identidade digital global" que pode ser usada pelos usuários.

Alex Blania, CEO da Tools for Humanity, disse ao Semafor que a empresa já está intensificando a produção dos Orbs devido à alta demanda e que projeto possui entre 300 e 500 equipamentos em operação. A fabricação ocorre na Alemanha e é complexa devido à grande quantidade de sensores responsáveis pelo escaneamento.

Blania comentou ainda que muitos usuários estão se deslocando até os locais que possuem Orbs em operação, algo que não era esperado pela empresa e resultou em "desafios logísticos". A EXAME entrou em contato com a Tools for Humanity e solicitou um posicionamento sobre o tema, mas a empresa disse que não vai se manifestar no momento.

  • O JEITO FÁCIL E SEGURO DE INVESTIR EM CRYPTO. Na Mynt você negocia em poucos cliques e com a segurança de uma empresa BTG Pactual. Compre as maiores cryptos do mundo em minutos direto pelo app. Clique aqui para abrir sua conta gratuita.

Worldcoin e problemas de privacidade

Recentemente, o Worldcoin e a Tools for Humanity também anunciaram o lançamento de uma rede blockchain própria para a iniciativa, buscando aumentar a eficiência e dar mais utilidade no mundo real para projetos que estão sendo desenvolvidos na Web3.

Por outro lado, o projeto tem enfrentado diversos problemas jurídicos nos diferentes países em que atua. É o caso de Portugal, que ordenou no fim de março a suspensão das operações do Worldcoin, incluindo o escaneamento pelos Orbs, no país.

O Worldcoin nega que tenha problemas no tratamento de dados e afirma que o registro de íris é imediatamente deletado e substituído pela World ID, uma espécie de identidade digital. Mesmo assim, o projeto tem enfrentado problemas e críticas por preocupações com a segurança dos dados dos usuários, incluindo uma investigação recente aberta na Coreia do Sul referente ao uso de dados pela empresa.

Acompanhe tudo sobre:Sam AltmanCriptomoedas

Mais de Future of Money

BCE realiza primeiro teste de tokenização de títulos privados com banco

Criptomoedas hoje: apetite ao risco aumenta e um ativo se destaca em meio a recuo generalizado

Pix não teria "ganho efetivo" ao adotar tecnologia do Drex, diz executivo

Embedded Finance: conheça a nova tendência de serviços financeiros em empresas

Mais na Exame