Vitreo anuncia lançamento do primeiro fundo voltado para o metaverso

Grandes empresas compõem o portfólio do produto que também investe até 10% em uma carteira de criptomoedas relacionadas a NFTs e jogos play-to-earn
Facebook e Roblox estão entre os investimentos do fundo (Getty Images/Yuichiro Chino)
Facebook e Roblox estão entre os investimentos do fundo (Getty Images/Yuichiro Chino)
Por Cointelegraph BrasilPublicado em 15/12/2021 12:15 | Última atualização em 15/12/2021 12:15Tempo de Leitura: 3 min de leitura

A gestora brasileira Vitreo anunciou o lançamento de um fundo de investimento em empresas e criptomoedas do metaverso aprovado pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Chamado de "Vitreo Metaverso Ações FIA BDR Nível I", ele é voltado para o público em geral e tem aplicação inicial de R$1.000,00.

O estrutura base do Metaverso Ações é um fundo de ações de BDRs, com composição de até 20% de ações no exterior e o restante em BDRs emitidas no Brasil, como determina a CVM.

Empresas como Unity, AMD, Nvidia, Roblox e o próprio Meta (antigo Facebook) são algumas empresas que compõem o portfólio do produto, cuja estruturação está baseada na tese Meta Rider da Empiricus, dos analistas Enzo Pacheco, João Piccioni e Richard Camargo.

Além disso, o fundo investe até 10% em uma carteira de criptomoedas relacionadas a NFTs e jogos play-to-earn. De acordo com Jojo Wachsmann, CIO da Vitreo, a perspectiva do fundo é bastante positiva.
“Embora a alta da inflação e das taxas de juros americanas possam parecer uma ameaça, a ideia é investir em empresas que estejam trabalhando para a construção dessa nova realidade”, afirma.

O metaverso requer investimentos em três níveis: hardware, software e infraestrutura. E, para todos eles, o custo envolvido está na casa dos bilhões de dólares.
“Essa realidade virtual pede o desenvolvimento de sensores, lentes, alto falantes, design de processadores, data centers, aplicações complexas e tantas outras aplicações”, lembra Jojo.

O novo fundo da Vitreo tem exposição cambial, o que o classifica como uma alternativa para quem busca diversificação da carteira. A taxa de administração é de 0,9% ao ano; já a de performance é de 10% sobre o que exceder o S&P500 Total Return.

Contratos inteligentes

Recentemente a Vitreo anunciou o lançamento de mais dois fundos de investimentos em criptoativos. Agora, os investidores de varejo e público qualificado podem acessar o universo das smartcoins (as criptomoedas de plataformas de contratos inteligentes) por meio de uma estrutura que conta com gestão ativa da casa e validação do research da Empiricus.

O primeiro deles é o Vitreo Cripto Smart, que tem uma alocação de 100% em ativos relacionados aos contratos inteligentes. O fundo tem aporte inicial de R$5 mil, taxa de administração de 1,5% ao ano e taxa de performance de 20% sobre o que exceder o ICE US Treasury Short Bond Index TR +2%.

Para seguir a regulamentação da CVM sobre ativos baseados no exterior, ele é exclusivo para investidores qualificados.

O segundo é o Vitreo Coin Smart. Voltado para todos os perfis de investidores, ele tem uma exposição de 20% no Vitreo Cripto Smart e 80% em ETFs de criptoativos listados na B3.

O fundo tem taxa de administração de 0,34% ao ano e taxa de performance é indireta, o que inclui apenas a performance dos fundos investidos. A aplicação mínima inicial é de R$1 mil.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok