Future of Money

Universidade vai investir R$ 100 milhões para criar instituto de inteligência artificial

Carnegie Mellon University recebeu financiamento federal para pesquisas de melhoria de ferramentas para tomada de decisão

 (Reprodução/Reprodução)

(Reprodução/Reprodução)

Cointelegraph
Cointelegraph

Agência de notícias

Publicado em 23 de maio de 2023 às 10h31.

Última atualização em 23 de maio de 2023 às 10h44.

Uma universidade nos Estados Unidos recebeu US$ 20 milhões (cerca de R$ 100 milhões, na cotação atual) em financiamento federal para a criação de um novo instituto de inteligência artificial. De acordo com um relatório, a Carnegie Mellon University em Pittsburgh, Pensilvânia, recebeu o financiamento para projeto, batizado de Instituto de IA para Tomada de Decisões Sociais.

O instituto buscará promover a melhoria das ferramentas de IA para auxiliar nos procedimentos de tomada de decisão em circunstâncias sociais, como desastres naturais e eventos de saúde pública. Aarti Singh, professora do departamento de aprendizado de máquina da universidade, servirá como diretora do instituto.

Ela disse que um dos principais objetivos será criar uma inteligência artificial que seja "centrada no ser humano". "Precisamos desenvolver tecnologia de IA que funcione para as pessoas... Ela é realmente construída com base em dados que são verificados, algoritmos que são verificados, com feedback de todos os stakeholders e design participativo", afirmou.

Singh explicou que acredita que a IA pode desempenhar um papel vital em ajudar os tomadores de decisões e funcionários a tomar decisões mais informadas em diferentes cenários. Os pesquisadores do instituto estarão consultando autoridades de saúde pública, gestores de emergência e trabalhadores comunitários, juntamente com cientistas comportamentais e cognitivos, enquanto desenvolvem e treinam a nova tecnologia.

Regulação de inteligência artificial

Além disso, Singh ressaltou que o uso ético da inteligência artificial é um "objetivo central" no instituto, e desenvolvedores e pesquisadores devem ser "cuidadosos" no processo: "Acho que uma das coisas fundamentais é garantir que estamos nos envolvendo com a IA de uma maneira ética, de modo que seja implantada quando necessário".

Isso ocorre à medida que governos ao redor do mundo começam a examinar o uso de IA para políticas e as regulamentações necessárias para mantê-la em vigor. Na Romênia, o governo recentemente revelou um chatbot de IA que coletará o engajamento e as necessidades do público para ajudar a informar as decisões de políticas públicas.

Outros líderes globais em países como os Estados Unidos e a China estão contemplando novas regulamentações para a tecnologia. Na União Europeia, os legisladores estão no processo de finalizar um novo Ato de IA, focado em diretrizes para ferramentas de inteligência artificial gerativas. O Brasil também está discutindo um projeto sobre o tema.

Esse anúncio da Mynt não foi escrito por uma Inteligência Artificial. Mas somos tecnológicos. Nossa segurança é de ponta e nossa curadoria, de excelência. O que falta para você investir em crypto com a Mynt?

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube Telegram | Tik Tok

Acompanhe tudo sobre:Inteligência artificialEstados Unidos (EUA)

Mais de Future of Money

Lumx: startup da Web3 faz parceria inédita com a Polygon e lança fundo de aceleração de R$ 1 milhão

ETFs de Ethereum vão atrair US$ 5 bilhões nos primeiros seis meses, projeta Citi

FTX vai pagar US$ 12 bilhões após chegar a acordo com regulador dos EUA

Investidores preveem "alta esplêndida" após bitcoin ultrapassar US$ 66 mil

Mais na Exame