The Merge: o que vai acontecer na Ethereum após atualização mais importante de sua história

Importante atualização provavelmente afetará mais os mineradores de ether do que os investidores, dizem especialistas
The Merge é importante atualização da Ethereum (Jack Taylor/Getty Images)
The Merge é importante atualização da Ethereum (Jack Taylor/Getty Images)
C
Cointelegraph Brasil

Publicado em 14/09/2022 às 09:56.

Última atualização em 14/09/2022 às 09:56.

A data de lançamento da Ethereum 2.0, que foi originalmente planejada para 2019, provavelmente ocorrerá entre 10 e 20 de setembro de 2022 (no entanto, a estimativa atual mostra a data potencial como 14 de setembro), anunciou a Fundação Ethereum. Ele já havia sido previamente datado entre 15 ou 16 de setembro após o sucesso da implementação da Goerli Testnet, que é a terceira e última fusão de testnet antes da fusão oficial da rede principal do Ethereum. O hard fork Bellatrix, o último upgrade antes da mudança para PoS, foi ativado em 6 de setembro de 2022.

A Fundação Ethereum trabalha na fusão (The Merge) há quase dois anos. A atualização tornará as transações mais rápidas e reduzirá o uso de energia em 99,9%, à medida que o ETH passar da prova de trabalho para a fase de prova de participação.

(Mynt/Divulgação)

No entanto, isso pode levar a um hard fork, já que alguns mineradores podem continuar no blockchain de prova de trabalho.

Uma vez que o Ethereum mude para um mecanismo de consenso de prova de participação após a fusão, a rede dependerá de entidades confiáveis conhecidas como validadores para verificar transações e adicionar novos blocos a blockchain. Um validador será escolhido aleatoriamente a cada vez que um novo bloco deve ser adicionado, o que ocorrerá a cada 12 segundos ou mais após a fusão.

Qualquer pessoa pode solicitar ser um validador depositando 32 Ether (cerca de US$ 61.000 a preços em meados de agosto) — uma soma destinada a garantir que os participantes tenham uma participação no sucesso da rede — e executem software atualizado.

Como explica a Fundação Ethereum, os validadores potenciais serão adicionados a uma "fila de ativação que limita a taxa de novos validadores que aderirem à rede". Uma vez que um validador seja "ativado", ele será elegível para revisar e aprovar novos blocos que a rede Ethereum propõe adicionar à sua blockchain.

O que acontecerá com os tokens ETH e ERC-20?

Em caso de um hard fork após a Fusão, os investidores receberão a mesma quantidade do token 'bifurcado' na nova cadeia de prova de participação que eles atualmente possuem na cadeia de prova de trabalho no caso de um evento de hard fork. Os investidores terão então um número igual de tokens Ethereum em duas blockchains distintas.

O que acontecerá com os produtos de DeFi baseados em ETH?

Para ganhar juros sobre cripto, os investidores têm a opção de apostar sua criptomoeda, que bloqueia o valor por um determinado período, e fornece um rendimento percentual anual (APY) sobre o saldo de empenhado em protocolos de rendimento (Yield Farm).

Várias exchanges têm parâmetros diferentes em relação ao staking, e oferecem APY variado. Portanto, será preciso esperar o The Merge se concluir para se saber ao certo como os rendimentos serão afetados.

O que acontecerá com os NFTs baseados em ETH?

Se após o Merge resultar no blockchain sendo dividido em dois blockchains, como aconteceu em 2016 devido ao hack de uma DAO, então isso pode resultar em duplicação de tokens não fungíveis (NFT).

O que acontecerá quando o Merge estiver finalizado?

Não há como dizer o que pode acontecer depois que o The Merge for implementado. É possível que o sistema possa parar de funcionar por qualquer motivo, ou que os validadores de blockchain possam agir maliciosamente. Isso poderia levar a uma quantidade significativa de danos à reputação do Ethereum, o que poderia, em teoria, levar a uma grave queda no mercado. O evento, porém, é improvável.

Mesmo que isso não aconteça, as pessoas devem estar cientes de que os golpistas podem tirar vantagem das pessoas através de airdrop ou golpes de suporte, enquanto o status de tokens não fungíveis (NFTs) na nova versão do sistema poderia ser explorado para enganar as pessoas. Por enquanto, há muita especulação.

Embora a fusão seja ansiosamente antecipada por detentores e desenvolvedores, isso não é necessariamente o caso quando se trata de mineradores de ETH. Essas pessoas estão prestes a perder em uma fatia justa de sua renda, e é por isso que algumas delas se uniram para criar uma versão de prova de trabalho do Ether chamada EthereumPoW (ETHW). Não sabemos o que, se alguma coisa, poderia acontecer com essa moeda em particular, mas valerá a pena ficar de olho.

Além disso, uma vez que o Ethereum se move para seu novo mecanismo de consenso, ele será mais um blockchain de prova de participação.

Embora as principais forças dessa arena, como Solana e Avalanche, tenham visto os preços de suas moedas caírem nos últimos três meses, teremos que acompanhar seu desempenho nos próximos meses, para ver se eles experimentam um impulso pós-fusão.

O Merge provavelmente afetará mais os mineradores do ether do que os detentores, já que a mudança para o PoS verá o stake assumir o cargo da mineração como o meio pelo qual as transações na blockchain Ethereum serão aprovadas.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok