Sheik acusado de golpe com criptomoedas tenta vender mansão por R$ 64,5 milhões; veja imóvel

Construção de 2 mil metros quadrados em balneário de Santa Catarina tem cinco bloqueios judiciais
Com sete andares, no topo de uma colina à beira-mar, a casa é símbolo da opulência do sheik acusado de dar um calote bilionário na clientela (TERADAT SANTIVIVUT/Getty Images)
Com sete andares, no topo de uma colina à beira-mar, a casa é símbolo da opulência do sheik acusado de dar um calote bilionário na clientela (TERADAT SANTIVIVUT/Getty Images)
A
Agência O Globo

Publicado em 05/07/2022 às 15:50.

Última atualização em 05/07/2022 às 16:08.

Clientes da Rental Coins, empresa de aluguel de criptomoedas de Francisley Valdevino da Silva, o sheik dos bitcoins, encontraram nas redes sociais um anúncio de venda da mansão do empresário em Governador Celso Ramos, balneário catarinense a 50 quilômetros de Florianópolis. Embora apareçam cinco bloqueios judiciais do imóvel, Francis da Silva, como prefere ser chamado, está oferecendo a casa por R$ 64,5 milhões.

Com sete andares, no topo de uma colina à beira-mar, a casa é símbolo da opulência do sheik acusado de dar um calote bilionário na clientela, incluindo Sasha Meneghel, filha de Xuxa. De acordo com o anúncio, a mansão tem 17 suítes com ar-condicionado, duas suítes presidenciais, sala de cinema para 15 pessoas, quatro salas de jantar (sendo uma delas para 48 pessoas), duas adegas, spa, elevador, entre outros requintes.

Leia também: Justiça de São Paulo bloqueia R$ 450 milhões de operações da corretora cripto Binance

O advogado Antonio Goto, presidente da Associação de Franqueados da InterAG, que representa a rede de vendedores da operação de Francis, confirmou que o empresário quer vender a casa para, segundo ele, usar o dinheiro na recuperação do negócio e na quitação das dívidas com os investidores. Mas garantiu que, para isso, o dono da InterAG e da Rental Coins precisa antes suspender os bloqueios judiciais.

"Ninguém é louco de comprar uma casa nestas condições", comentou o advogado.

As fotos mostram os detalhes do requinte da mansão. Imagem da área externa exibe uma mesa diante da piscina aquecida, de borda infinita, para os que preferem “não fazer as refeições na parte interna da casa”. Outra foto mostra um salão de beleza com espaço para três pessoas sentadas, cadeira para lavagem de cabelo e espelho de ponta a ponta.

A mansão, localizada no Condomínio Recanto dos Mares, tem quase 2 mil metros quadrados de área construída. Na parte externa, conta com uma quadra poliesportiva, paredão rochoso de 16 metros com equipamentos de escalada, garagem coberta para 12 carros, sauna e jacuzzi com vista panorâmica e heliponto.

Sheik das criptomoedas já foi sócio do pastor Silas Malafaia

Antonio Goto disse que Francis da Silva ainda não terminou de pagar o imóvel. Certidão obtida pelo O Globo diz que a propriedade está em nome da Two Inergalaxy Administradora de Imóveis, uma das empresa do grupo do sheik dos bitcoins. A escritura informa ainda que a casa foi adquirida por R$ 13 milhões em outubro de 2020 pela Intergalaxy à Mendes Sibara Incorporadora, que agora tenta recuperar o bem.

Além de Sasha, conheça outros famosos que se envolveram em esquemas suspeitos de criptomoedas

Advogados que representam os clientes lesados de Francis já encontraram outra mansão pertencente a Francis em Angra dos Reis, além de embarcações e um jatinho. Eles temem que o empresário se desfaça dos bens e desapareça. A defesa de Francis, procurada pelo O Globo, ainda não se posicionou a respeito da venda do imóvel catarinense.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok