'SEC estava tramando com a FTX para obter monopólio regulatório', diz congressista dos EUA

O representante de Minnesota, Tom Emmer, afirmou estar investigando uma possível relação da Comissão de Valores Mobiliários norte-americana e a corretora cripto à beira da falência
Gary Gensler, presidente da SEC (Coindesk/GettyImages/Reprodução)
Gary Gensler, presidente da SEC (Coindesk/GettyImages/Reprodução)
C
Cointelegraph BrasilPublicado em 14/11/2022 às 09:45.

Tom Emmer, o congressista republicano recentemente reeleito que representa o 6º distrito de Minnesota na Câmara dos Deputados dos EUA, alegou que o presidente da Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC), Gary Gensler, estava ajudando o ex-CEO da FTX, Sam Bankman-Fried, a obter um “monopólio regulatório” através da empresa de criptomoedas.

Em uma publicação, Emmer criticou Gensler por “correr para a mídia” em meio aos problemas de liquidez da FTX, causando abalos em todo o mercado de criptomoedas. O caso culminou na falência do grupo de mais de 130 empresas criado pela corretora de criptomoedas.

De acordo com o republicano, sua equipe estava investigando a suposta colaboração do presidente da SEC com Bankman-Fried e a FTX, mas apenas citou relatórios apresentados ao seu escritório como prova, sem fornecer maiores detalhes.

"Interessante. Gary Gensler corre para a mídia enquanto relatórios enviados para meu escritório alegam que ele estava ajudando Sam Bankman-Fried e a FTX a trabalhar em brechas legais para obter um monopólio regulatório. Estamos investigando isso", publicou.

Gensler falou no Squawk Box da CNBC pouco antes da declaração de Emmer, não contestando os supostos registros de que Sam Bankman-Fried se reuniu com funcionários da SEC em 29 de março. — mas não confirmou relatos de que o órgão regulador estava investigando a exchange FTX US.

O presidente da SEC disse que muitas reuniões semelhantes levaram à mesma mensagem aos líderes da indústria de criptomoedas – “sem conformidade não vai funcionar” – mas não confirmou relatos de que o órgão regulador estava investigando a exchange FTX US.

“Quando você mistura um monte de dinheiro de clientes, sem transparência, com alavancagem, tomando empréstimos – e dentro dessas empresas de negociação – os investidores se machucam”, disse Gensler, citando também o colapso da Terra. “Este mundo das criptomoedas é muito interconectado, com alguns jogadores concentrados no meio. [...] Quando os mercados se voltaram contra eles, parece que muitos clientes perderam dinheiro.”

Bankman-Fried não é estranho ao Capitólio, tendo testemunhado em dezembro de 2021 perante o Comitê de Serviços Financeiros da Câmara sobre os desafios que as empresas de criptomoedas enfrentam em relação à clareza regulatória.

(Mynt/Divulgação)

A presidente do comitê, Maxine Waters, emitiu uma declaração pressionando pela supervisão federal das plataformas de negociação de criptomoedas e por medidas de proteção do consumidor em meio à crise de liquidez da FTX, mas não sugeriu que haja algum tipo de coordenação entre a exchange e a SEC, conforme Emmer alegou.

Além da falência, a saga em andamento da FTX e de Sam Bankman-Fried resultou em extrema volatilidade em todo o mercado de criptomoedas e causou desconforto em muitos usuários que procuram o status de seus fundos. Bankman-Fried emitiu um pedido público de desculpas via Twitter em 10 de novembro, reivindicando a responsabilidade por não ter agido com a transparência necessária durante a "crise de liquidez" da FTX.

O JEITO FÁCIL E SEGURO DE INVESTIR EM CRYPTO. Na Mynt você negocia em poucos cliques e com a segurança de uma empresa BTG Pactual. Compre as maiores cryptos do mundo em minutos direto pelo app. Clique aqui para abrir sua conta gratuita.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok