Ripple escolhe Brasil para parceria inédita que permite uso de cripto em transações internacionais

Empresa por trás da sexta maior criptomoeda do mundo e Travelex Bank selecionam o Brasil para iniciar serviço que aposta nas moedas digitais para melhorar transferências internacionais
O XRP é a sexta maior criptomoeda do mundo (Ulrich Baumgarten/Getty Images)
O XRP é a sexta maior criptomoeda do mundo (Ulrich Baumgarten/Getty Images)
M
Mariana Maria Silva

Publicado em 18/08/2022 às 17:34.

Última atualização em 19/08/2022 às 11:24.

A Ripple, empresa que utiliza a XRP, sexta maior criptomoeda do mundo em valor de mercado, em suas soluções, anunciou nesta quinta-feira, 18, uma parceria com o banco de câmbio Travelex Bank para promover a utilização do sistema On-Deman Liquidity (ODL), da RippleNet, no Brasil. O acordo poderá impulsionar o uso da XRP como ponte entre transferências internacionais.

O sistema ODL, ou “liquidez sob demanda” em português, torna as transações mais rápidas e com custos mais baixos, de acordo com as empresas. Utilizando a XRP, o ODL permite que clientes enviem dinheiro para qualquer lugar do mundo instantaneamente, sem a necessidade de manter capital pré-financiado no mercado de destino.

“Vemos essa parceria como uma oportunidade estratégica que trará o benefício da criptomoeda para muitos na região de maneira segura e compatível com a regulamentação”, disse João Manuel Campanelli, Chief Business Development Officer do Travelex Group.

(Mynt/Divulgação)

“A Travelex sempre foi uma empresa voltada para o futuro e temos o prazer em liderar com as instituições financeiras tradicionais que estão adotando os benefícios da cripto e utilizando seu poder para casos de uso reais que podem mudar drasticamente a maneira como movimentamos e gerenciamos dinheiro”, acrescentou Campanelli.

Com a parceria, a Travelex Bank se torna o primeiro da América Latina a utilizar o sistema. O Travelex Bank é o primeiro banco registrado e homologado pelo Banco Central do Brasil a operar exclusivamente no câmbio e atua em mais de 20 países.

De acordo com a empresa, a intenção é “oferecer a melhor experiência aos seus parceiros que têm crescimento dificultado por conta do capital limitado para cobrir os custos de pré-financiamento”. Por meio do ODL, a Travelex fornecerá liquidez 24 horas por dia, 7 dias por semana, levando em consideração que este é o funcionamento da tecnologia blockchain.

De acordo com as empresas, mais de US$ 780 milhões em pagamentos são enviados ao Brasil por ano. Por isso, além do cenário regulatório favorável, onde um projeto de lei tramita na Câmara dos Deputados com potencial de aprovação ainda em 2022, o Brasil se coloca como um mercado oportuno para a Ripple e o Travelex Bank com o ODL.

"O Brasil é um mercado-chave para a Ripple, dada sua importância como âncora para os negócios na América Latina, sua abertura a cripto e iniciativas nacionais que promovem a inovação em fintech. Como resultado, o mercado está experimentando uma explosão de iniciativas à medida que as instituições procuram adotar a tecnologia de criptografia e blockchain para resolver os problemas dos clientes", disse Brad Garlinghouse, CEO da Ripple.

"Desde o primeiro dia, focamos na construção de soluções que oferecem utilidade real e estamos entusiasmados em colaborar com um parceiro inovador como o Travelex Bank para ajudar a movimentar dinheiro com mais eficiência para o benefício de seus clientes em todo o Brasil”, concluiu Garlinghouse.

Inicialmente, as empresas oferecerão a funcionalidade para pagamentos entre o Brasil e o México. No futuro, outros “corredores” entre países e novos casos de uso serão abraçados pelo serviço, incluindo tesouraria interna e pagamentos de pequenas e médias empresas (PMEs).

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok