Índia pode reconhecer bitcoin como ativo financeiro, diz jornal local

Segundo a publicação, governo deve discutir em julho um projeto de lei que classifica o bitcoin e as criptomoedas como classe de ativos financeiros

Poucos meses depois de ameaçar banir o bitcoin, a Índia pode seguir o caminho oposto. Segundo fontes do governo ouvidas pelo jornal local "New Indian Express", o país deve classificar a criptomoeda como uma classe de ativo financeiro em breve.

Se a medida for tomada, a Securities and Exchange Board of India (SEBI), autoridade reguladora para títulos mobiliários, ficará responsável por regular as criptomoedas no país. A publicação afirma que o projeto de lei para regulamentar o mercado cripto na Índia poderá ser apresentado na sessão do parlamento que está marcada para julho.

A informações surge poucas semanas depois do banco central local, o Reserve Bank of India (RBI), divulgar comunicado repreendendo bancos que impedem transações relacionadas aos ativos digitais. O diretor do RBI, Shakthikanta Das, entretanto, reiterou que ainda preocupações foram enviadas ao governo em relação às criptomoedas e citou uma circular emitida em 2018, quando o banco central tentou proibir as criptomoedas na Índia e foi proibido de fazê-lo pela Suprema Corte.

“Podemos dizer com certeza que o novo comitê que trabalha sobre as criptomoedas está otimista quanto à regulamentação do setor. Uma nova proposta estará em breve no Gabinete, que analisará o cenário geral e dará o melhor passo à frente. Temos esperança de que o governo adote as criptomoedas e a tecnologia blockchain”, disse Ketan Surana, CFO da Coinsbit e membro da Associação de Internet da Índia, ao "New Indian Express".

Grandes empresas do mercado de criptoativos como as corretoras Kraken, Bitfinex e KuCoin já estudam uma possível entrada no país, na expectativa de que o mercado local, em um país com mais de 1,3 bilhão de pessoas, se torne um dos maiores centros para as criptomoedas no mundo.

Apesar da expectativa sobre a classificação do bitcoin como ativo financeiro, fontes ouvidas pelo jornal indiano acreditam que não há possibilidade de decisões mais agressivas, como aquela tomada pelo governo de El Salvador: “Aceitar o bitcoin como moeda legal é uma boa ideia apenas para aqueles países que não têm moeda própria ou dependem do dólar americano”, disse Hitesh Malviya, especialista em blockchain e criptomoedas, ao jornal indiano.

No curso "Decifrando as Criptomoedas" da EXAME Academy, Nicholas Sacchi, mergulha no universo de criptoativos, com o objetivo de desmistificar e trazer clareza sobre o seu funcionamento. Confira.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.