Receita Federal: número de investidores de criptomoedas aumenta 200% no Brasil em 2022

Apesar de queda no preço da maioria dos criptoativos, número de investidores brasileiros aumenta em 2022; apenas em um mês, aumento foi de 68%
Número de investidores reflete aumento do interesse por criptoativos (Andriy Onufriyenko/Getty Images)
Número de investidores reflete aumento do interesse por criptoativos (Andriy Onufriyenko/Getty Images)
M
Mariana Maria SilvaPublicado em 08/09/2022 às 14:56.

Apenas em 2022, criptomoedas como bitcoin e ether caíram quase 60%, de acordo com dados do CoinMarketCap. No entanto, isso não impediu que o número de brasileiros interessados na nova classe de ativos aumentasse significativamente. De acordo com um relatório divulgado nesta semana pela Receita Federal, o número de investidores brasileiros em criptomoedas aumentou cerca de 200% este ano.

Apenas entre junho e julho de 2022, o número de pessoas físicas investindo nas criptos saltou de 794.755 para 1.336.715, de acordo com a Receita Federal. É a primeira vez que a apuração mensal da quantidade de investidores ultrapassa 1 milhão desde que o informe de operações com criptomoedas se tornou obrigatório em 2019.

(Mynt/Divulgação)

No entanto, esse número pode ser ainda maior na prática. Isso porque os dados divulgados pela Receita Federal levam em conta os CPFs que compraram ativos digitais a partir das informações repassadas por corretoras de criptomoedas que operam no Brasil ou pelos próprios investidores, no caso de transações que ultrapassem o valor de R$ 30 mil em um mesmo mês.

Ou seja, os dados não incluem, por exemplo, usuários de plataformas estrangeiras, que não precisam cumprir a Instrução Normativa 1.888. Este detalhe sugere que um número ainda maior que 1.336.715 pessoas estejam comprando criptomoedas no Brasil.

Segundo dados divulgados pela Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima), divulgado em junho, a quantidade de investidores em cripto no Brasil já alcançava, naquela data, 2% da população. O número seria equivalente a 4,2 milhões de pessoas.

No entanto, isso não invalida os dados divulgados pela Receita Federal nesta semana, pois estes demonstram que além da quantidade, o interesse do brasileiro pelas criptos segue crescendo. Ao longo de 2022, o número de investidores já teria aumentado 200%, de acordo com dados da Receita Federal.

Além disso, o relatório aponta um aumento na diversidade entre homens e mulheres no cenário cripto brasileiro. Embora ainda estejam longe de representar a mesma parcela que os homens, as mulheres saltaram de 14,12% para 18,49% entre junho e julho.

Por outro lado, as empresas com CNPJ registrado apresentaram declínio de 11.786 para 11.342 no mesmo período, retornando a um patamar similar ao do mês de maio.

Apesar do relatório da Receita Federal demonstrar dados otimistas sobre a evolução do setor cripto no Brasil, ele também indica que o aumento no número de investidores não foi proporcional ao volume de investimento.

Ainda segundo os dados da Receita, indivíduos e empresas brasileiras adquiriram R$ 1,7 bilhões em bitcoin no mês de julho, cerca de 26% a menos do que os R$ 2,3 bilhões registrados no mês anterior.

Considerando todos os criptoativos, o volume em reais caiu aproximadamente 11% no período, de R$ 13,7 bilhões para R$ 12,2 bilhões.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok