Queda do bitcoin apresenta boa oportunidade de lucro, apontam analistas

Analistas apontam que o preço do bitcoin deve continuar em queda, mas destacam que esta é uma boa oportunidade para lucros futuros
O preço do bitcoin está próximo dos US$ 30 mil (Reprodução/Unsplash)
O preço do bitcoin está próximo dos US$ 30 mil (Reprodução/Unsplash)
Por Cointelegraph BrasilPublicado em 22/05/2022 21:13 | Última atualização em 22/05/2022 21:13Tempo de Leitura: 3 min de leitura

Maio tem sido um dos piores meses no ano para o mercado de criptomoedas que sofreu a consequência do aumento da inflação nos EUA, levando os investidores a fugir dos ativos de risco como os criptoativos e, depois, a 'falência' da UST/LUNA que jogou todo o mercado em uma espiral de queda que levou o bitcoin para US$ 25 mil e fez o mercado cripto perder mais de US$ 1.5 trilhão.

No entanto, como aponta Isabela Rossa, country manager da Coin Cloud, a queda do bitcoin por causa da Luna já chegou ao fim e agora é preciso analisar como o mercado cripto irá lidar com as cicatrizes abertas em maio.

"Ainda pode haver consequências dos efeitos de fundos com exposição em Luna/UST precisando vender BTC para permanecer solvente", aponta.

Já Felipe Medeiros, analista e sócio da Quantzed Criptos, destaca que há um forte suporte em tonro de US$ 25 mil e US$ 26 mil o que indica que não deve ocorrer uma queda abaixo destes níveis, embora um retorno para US$ 40 mil, no curto prazo, também parece improvável.

(Mynt/Divulgação)

"O bitcoin tem se mostrado resiliente no suporte de 28 mil dólares. O mau humor tomou conta do mercado mas isso não foi suficiente para que o bitcoin e demais ativos do mercado perdessem o último fundo (26.700), que segundo dados onchain fornecidos pela glassnode, formou uma grande região de interesse", disse.

Guilherme Rebane, Head of Latam da OSL, plataforma de ativos digitais, desaca que o bitcoin, com os acontecimentos recentes, entra na quarta semana de maio ainda patinando entre 28 e 30 mil dólares, depois de sondar o território dos 25 mil dólares.

“Alguns reguladores já vinham chamando a atenção para as stablecoins, e o desconforto que antes era apenas de poucos players de mercado em relação ao tema, agora ganha mais corpo”, avalia Rebane.

Para ele diversos fatores globais também são responsáveis por manter a pressão na cotação dos ativos digitais.

“A inflação, fruto da pandemia, o temor pelo aumento dos juros americanos, a Guerra entre Rússia e Ucrânia e as expectativas sobre a economia chinesa estão no radar dos investidores. O recente selloff das criptomoedas parece ter obrigado diversos players grandes do setor a reduzirem o risco na classe de ativo, isso deve trazer uma mudança na dinâmica do mercado.", destacou;

Para Rebane, apesar do mal momento que impacta as criptomoedas e os ativos de risco, muitos investidores têm interpretado a situação como uma oportunidade de adquirir os ativos digitais em um momento de baixa do mercado.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok