Future of Money
Acompanhe:

Pesquisa afirma que 2 bilhões de pessoas estarão no metaverso até 2026

Enquanto grandes marcas já preparam sua infraestrutura no metaverso, um relatório da Gartner estimou que em breve esse espaço estará lotado de pessoas em reuniões, shows e eventos virtuais

Ainda segundo a pesquisa, 30% das empresas estarão instaladas no metaverso (MR.Cole_Photographer/Getty Images)

Ainda segundo a pesquisa, 30% das empresas estarão instaladas no metaverso (MR.Cole_Photographer/Getty Images)

C
Cointelegraph Brasil

8 de fevereiro de 2022, 13h45

Até 2026, 25% das pessoas vão passar pelo menos 1 hora por dia no metaverso para fins de trabalho, compras, educação, socialização e entretenimento, de acordo com uma nova pesquisa.

O relatório, lançado na segunda-feira, 7, pela empresa de pesquisa e consultoria de tecnologia chamada Gartner, descobriu que, para se antecipar a essa migração para o metaverso, as marcas já estão construindo a infraestrutura necessária para permitir que seus usuários repliquem suas vidas digitalmente.

De acordo com o vice-presidente da Gartner, Marty Resnick, as marcas precisarão colaborar para unificar o metaverso, pois seus usuários continuam exigindo experiências virtuais, interativas e tridimensionais.

Ele explicou: “Desde frequentar salas de aula virtuais até comprar terrenos digitais e construir casas virtuais, essas atividades estão sendo realizadas em ambientes separados”. Ele ainda acredita que 30% das instituições do mundo terão produtos e serviços no metaverso até 2026.

“Eventualmente, eles ocorrerão em um único ambiente — o metaverso — com vários destinos, através de tecnologias e experiências.”

A conclusão da companhia surgiu depois de a Strategy Analytics afirmar que o mercado global de metaverso deve atingir quase US$ 42 bilhões até 2026. No entanto, um relatório de novembro da Grayscale, a maior gestora de bitcoins do mundo, concluiu que a avaliação total pode chegar a US$ 1 trilhão nos próximos anos. A taxa de usuários ativos no metaverso aumentou dez vezes do início de 2020 a junho de 2021.

De qualquer forma, o cofundador e CEO da Terra Virtua, Jawad Ashraf, afirmou que a pesquisa destaca que o metaverso mudará a maneira como os usuários interagem com ambientes virtuais, prevendo que se tornará um destino para ocasiões sociais, reuniões de trabalho, eventos de jogos, shows de música e muito mais.

“Pode ser muito cedo para prever exatamente o que o metaverso se tornará, mas o que sabemos é que ele abrirá experiências completamente novas e melhorará nossas vidas”.

Apontando que a adoção de tecnologias do metaverso é incipiente e fragmentada, Renick pediu que as instituições e investidores tenham cautela. Segundo ele, “ainda é cedo para saber quais investimentos serão viáveis ​​no longo prazo”.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok