Opinião: cinco tendências em criptoativos para o segundo semestre de 2022

Fundadora e CEO de corretora cripto analisa mercado e cita tendências e possibilidades para o setor no resto de 2022
Beibei Liu enxerga oportunidades no mercado cripto e diz que regulamentação no Brasil é bem-vinda (Justin Tallis/Getty Images)
Beibei Liu enxerga oportunidades no mercado cripto e diz que regulamentação no Brasil é bem-vinda (Justin Tallis/Getty Images)
D
Da RedaçãoPublicado em 24/07/2022 às 10:00.

por Beibei Liu*

O primeiro semestre de 2022 terminou e chegou o momento de planejar os próximos seis meses do ano.

Ultimamente, muito se tem falado das criptomoedas e existem vários aspectos, como tendências econômicas, políticas e sanitárias, que os envolvidos neste mercado devem considerar para investir de forma mais consciente e com mais conhecimento, aumentando assim suas chances de ganhos e de sucesso no mundo dos criptoativos.

Mas, para planejar investimento para o próximo semestre é necessário iniciar com uma reflexão dos seis primeiros meses 2022 e o que mais importante aconteceu nesses 182 dias que marcam a primeira metade do ano.

Primeiro semestre de 2022

O ano começou com boas expectativas em relação às principais criptomoedas. Havia um certo otimismo de crescimento econômico mais acelerado após anos de pandemia, porém, fatores como a guerra na Ucrânia e o clima econômico global minaram parte desse otimismo.

Em alguns países, como os Estados Unidos, existe um risco crescente de recessão, a inflação e os juros estão subindo, influenciando no custo de vida. Muitos investidores estão focando em ativos mais tradicionais, como ouro e petróleo.

Quanto ao bitcoin, era esperado uma queda em seu valor já que em 2021 a moeda chegou ao auge: perto de US$ 70 mil. Portanto, além dos fatores sociais e econômicos, um ajuste natural de valor era dado como certo.

Cinco tendências para o segundo semestre

Bitcoin e outras criptos

Apesar de ter passado por muita oscilação de preço em 2022, acredito que o bitcoin não perderá o posto de moeda mais poderosa do mercado. Porém, outros criptoativos têm se demonstrado promissores.

Devido à queda do BTC e do ETH no primeiro semestre, acredito que haverá sim uma valorização delas nos próximos meses, porém os aportes nestas criptos precisam ser realizados de forma consciente, devido ao momento por elas enfrentado, e idealmente de forma fracionada.

NFTs

Em 2021, os NFTs tiveram um grande crescimento e deram mais impulso ao mercado.

Acredito que eles sejam promissores, não só pelo fato de serem uma força motriz para os criadores de arte ou jogos, pois eles têm maior autonomia sobre suas obras e as tornam mais lucrativas com o auxílio da tecnologia, mas, também, porque expande o mercado de criptoativos para uma comunidade ainda maior.

Regulamentação do mercado

O Brasil está caminhando para ter uma legislação específica que regulamentará o setor de criptomoedas. Temos acompanhado com grande interesse a votação do marco legal dos criptoativos na Câmara dos Deputados. Ter uma regulamentação no Brasil permite que as exchanges ofereçam maior segurança para as operações dos investidores, em um ambiente controlado, com leis mais claras.

Este movimento, que é apoiado pela NovaDAX, trará mais força ao setor, com novos investimentos no país, maior estabilidade e uma esperada popularização no uso dos criptoativos, dessa forma o setor ganha mais força, além de ajudar na educação e inclusão financeira.

Eleições

Em 2022 teremos eleições nacionais e estaduais, para deputados, senador e para presidente, o que muito provavelmente irá polarizar a sociedade brasileira. É claro que isso afetará o mercado financeiro, principalmente a bolsa de valores. Mas também deve afetar o mercado de criptomoedas. Os investidores têm que ficar atentos a essas oscilações para investir no momento certo, maximizando ganhos e minimizando perdas.

Diversificação

Se 2021 foi o ano da consolidação dos criptoativos, 2022 será o ano da diversificação. Os traders terão cada vez mais opções de investimentos, portanto, as oportunidades de ganho também se tornam mais altas. No entanto, para que isso ocorra, é preciso realizar seus investimentos de forma consciente, estratégica e baseada nas tendências políticas, econômicas e sanitárias que afetarão o mercado.

Os últimos meses e, principalmente, as últimas semanas, foram de certa forma turbulentos para o mercado cripto. As instabilidades, como a guerra na Europa, que vêm afetando o mundo todo, e o clima econômico instável, tiveram um impacto considerável em todo o mercado financeiro, mas ainda há muito espaço para investir e lucrar no mercado cripto, desde que seus movimentos sejam realizados de forma planejada, com muito estudo e pesquisa.

Sempre existem boas oportunidades de lucro em momentos delicados, os investidores só precisam identificá-las.

*Beibei Liu é CEO da NovaDAX. Ela criou a empresa em 2018 e já captou cerca de US$ 300 milhões em quatro rodadas de investimentos.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok