Nubank anuncia compra de bitcoin e nova função com criptomoedas no app

Fintech vai investir 1% do seu patrimônio em bitcoin para "reforçar convicção da empresa no potencial atual e futuro" do ativo; Nubank também permitirá compra e venda de criptomoedas
Nubank vai permitir que clientes comprem e vendam criptomoedas com solução semelhante ao de PayPal e Mercado Pago (SOPA Images/Getty Images)
Nubank vai permitir que clientes comprem e vendam criptomoedas com solução semelhante ao de PayPal e Mercado Pago (SOPA Images/Getty Images)
D
Da RedaçãoPublicado em 11/05/2022 às 14:59.

O Nubank anunciou, nesta quarta-feira, 11, a sua entrada no setor de criptoativos. A partir de agora, a fintech vai oferecer a seus clientes a compra de bitcoin e ether - as duas maiores criptomoedas do mundo - diretamente no aplicativo da empresa. Além disso, a Nu Holdings, que controla o grupo Nubank, vai investir 1% do seu patrimônio em bitcoin.

(Mynt/Divulgação)

Em relação à negociação de criptoativos, o plano do Nubank é começar a oferecer o serviço de forma gradativa a partir desta quarta-feira e fazer com que toda a base de clientes seja atendida até o final de junho. Já o investimento em bitcoin tem como objetivo "reforçar a convicção da empresa no potencial atual e futuro do bitcoin na disrupção dos serviços financeiros".

Segundo comunicado da empresa, a ideia de oferecer a negociação de criptos tem como princípio ampliar e melhorar o acesso a esse mercado e "eliminar a complexidade" da negociação desse tipo de ativo. "A experiência de transacionar criptoativos é muito nichada, uma vez que os clientes têm poucas informações para sentirem confiança ao entrar nesse novo mercado ou se sentem frustrados com sistemas complexos" explicou David Velez, CEO e fundador do Nubank, em nota.

Segundo Velez, o crescimento do mercado de criptoativos no Brasil e na América Latina como um todo foi um fator determinante para a empresa decidir entrar no setor: "Não existem dúvidas que as criptomoedas são uma tendência crescente na América Latina. Temos acompanhado o mercado de perto e acreditamos que existe um potencial transformacional na região", disse.

O Nubank também afirmou que pretende incluir outras criptomoedas em sua plataforma no futuro, mas ainda não há confirmação de data ou tokens que serão acrescentados. Antes da nova ferramenta, o Nubank só permitia o investimento em criptoativos através de fundos e ETFs que podiam ser adquiridos na plataforma NuInvest, anteriormente conhecida como Easyinvest, que é a corretora parceira da fintech.

A negociação de criptoativos diretamente no app do Nubank se tornou possível devido à parceria com a Paxos, empresa do setor de cripto e blockchain que já havia desenvolvido sistema semelhantes com o PayPal e o Mercado Pago. Em todos os casos, é a Paxos a responsável pela corretagem e custódia dos ativos digitais negociados nas plataformas.

“Estamos empolgados com esta parceria com o Nubank. O alcance e o impacto da empresa no país garantem que ainda mais pessoas possam mergulhar neste universo. Este é um movimento estratégico não apenas para o Nubank, mas para uma aceleração ainda mais veloz da adoção de criptomoedas na região”, disse Charles Cascarilla, cofundador e CEO da Paxos.

A entrada de grandes instituições do mercado financeiro tradicional no mercado de criptoativos tem se tornado cada vez mais comum. No ano passado, o BTG Pactual já havia divulgado o lançamento de uma plataforma para negociação de ativos digitais, a Mynt. Fora do país, o movimento é ainda mais intenso, com avanços de bancos como Goldman Sachs, Wells Fargo, JPMorgan e Citigrou, entre outros, sobre o setor.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok