Netflix está perto de lançar sistema de anúncios, mas deve vetar criptomoedas e outros produtos

Gigante do streaming pode lançar sistema de anúncios ainda em 2022 e deve restringir propagandas de criptomoedas, remédios e mais, diz jornal australiano
Netflix deverá lançar sistema de anúncios em planos de assinatura mais baratos (SOPA Images/Getty Images)
Netflix deverá lançar sistema de anúncios em planos de assinatura mais baratos (SOPA Images/Getty Images)
D
Da RedaçãoPublicado em 05/09/2022 às 20:03.

Em abril de 2022, o CEO da Netflix afirmou que a plataforma de streaming estava desenvolvendo planos mais baratos para seus assinantes, com inclusão de propagandas no meio das séries e filmes. Agora, com o projeto mais avançado, surgem rumores de que anúncios relacionados às criptomoedas não serão permitidos pela plataforma.

(Mynt/Divulgação)

A informação, divulgada pelo jornal australiano "The Sydney Morning Herald", cita fontes locais próximas à companhia, que, ainda segundo a publicação, já teria conversas adiantadas com agências de publicidade e empresas do país sobre as propagandas na plataforma.

Não são apenas as empresas do mercado cripto que deverão sofrer restrições da plataforma de streaming. Anúncios relacionados a política, produtos da indústria farmacêutica, empresas de jogos de azar e apostas e propagandas focadas no público infantil também não deverão ser aceitas pela Netflix.

Ainda não está claro se as restrições citadas pela publicação internacional serão limitadas à Netflix australiana ou se a mesma política será adotada em outros países. A empresa também não confirma a decisão e diz que "as políticas de anúncios ainda não estão decididas".

O porta-voz da Netflix ainda afirmou que a empresa ainda está nos "estágios iniciais do desenvolvimento do seu modelo de anúncios" e que "nenhuma grande decisão foi tomada" até o momento. As fontes ouvidas pelo jornal, entretanto, dizem que o plano da companhia é lançar o novo modelo de assinatura já em novembro.

Não é a primeira vez que uma grande empresa de mídia desenvolve políticas rigorosas contra anúncios relacionados ao mercado cripto. Google e Facebook seguiram pelo mesmo caminho em 2018, as voltaram atrás no ano passado.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok