Navegador da 'nova fase da internet' anuncia parceria com blockchain para celular

Brave e Celo pretendem facilitar a navegação de usuários na nova fase da internet que engloba blockchain; navegador é conhecido por recompensar visualização de anúncios com criptomoedas
Navegador Brave paga usuários em criptomoedas (ipopba/Getty Images)
Navegador Brave paga usuários em criptomoedas (ipopba/Getty Images)
M
Mariana Maria SilvaPublicado em 30/09/2022 às 17:45.

O navegador Brave, conhecido por recompensar seus usuários com criptomoedas, anunciou na última quinta-feira, 29, uma parceria com a Celo, blockchain desenvolvido para celular.

A partir de agora, o navegador passa a integrar o blockchain Celo fornecendo aos usuários acesso mecanismos de entrada e saída para suas stablecoins por meio de um agregador integrado do Brave, permitindo maior inclusão financeira global e acesso a ferramentas Web3.

Famoso por dar mais liberdade ao usuário sobre quais anúncios receber e recompensar a sua visualização em criptomoedas, o navegador Brave é um dos protagonistas da Web3, a nova fase da internet que engloba a tecnologia blockchain. Com mais de 59 milhões de usuários, o Brave possui a sua própria criptomoeda, o BAT.

De acordo com a Celo em um comunicado, a parceria com o Brave vai ajudar os usuários na sincronização com baixo uso de dados, além de mapear números de telefone para endereços de carteira digital ou acessar o ecossistema de aplicativos descentralizados (dApps) da Celo por meio de smartphones.

(Mynt/Divulgação)

A Celo é a empresa por trás do blockchain de mesmo nome, focado no uso a partir de celulares e dispositivos móveis. Além disso, o projeto busca criar condições de prosperidade para todos e acredita no potencial das finanças regenerativas (ReFi).

“A parceria com a Brave reforça os valores fundamentais da Celo de levar a Web3 para todos os dispositivos móveis e expande o ecossistema Celo aos fundadores e construtores que desenvolvem projetos na interseção de ReFi e Web3”, afirmou a Celo em um comunicado.

“A união também ajuda a promover o status da Celo como a “casa do ReFi” e sinaliza um forte movimento em direção à adoção mais ampla da tecnologia Web3”, acrescentou a empresa.

Após a integração entre as duas plataformas, usuários poderão se envolver com stablecoins como cUSD, cEUR, cREAL por meio de carteiras digitais do Brave, bem como como acontece com o ecossistema diversificado da Celo de aplicativos descentralizados orientados a propósitos acessíveis por meio do Brave Browser, como Uberswap, Moola, impactMarket ou Cyberbox.

“Estamos empolgados em receber o Brave no ecossistema Celo”, comentou Rene Reinsberg, presidente da Celo Foundation e cofundador da Celo. “Com sua base global de usuários e experiência perfeita para usar dapps diretamente do navegador Brave e assinar transações com a Brave Wallet integrada, pessoas em todos os lugares podem participar mais facilmente da emergente economia digital da Web3”, concluiu.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok