Muito além de NFTs: o potencial do blockchain para o esporte

Estudo da Deloitte aponta que as inovações propostas pela tecnologia blockchain poderão impactar a indústria esportiva e ter seu uso aumentado
Além dos fan tokens e NFTs, blockchain e criptomoedas podem mudar a indústria esportiva (Frank Lee/Getty Images)
Além dos fan tokens e NFTs, blockchain e criptomoedas podem mudar a indústria esportiva (Frank Lee/Getty Images)
Por Cointelegraph BrasilPublicado em 23/05/2022 10:28 | Última atualização em 22/05/2022 21:40Tempo de Leitura: 4 min de leitura

O bitcoin foi atribuído como o caso de uso de blockchain mais proeminente, mostrando a proeza da tecnologia em fornecer com sucesso um livro-razão imutável e verdadeiramente descentralizado nos últimos 13 anos.

Somando-se aos anos de inovações desde então – que viram a introdução de altcoins, tokens não fungíveis (NFTs), finanças descentralizadas (DeFi) e muito mais, um estudo realizado pela gigante fintech Deloitte destacou o potencial inexplorado do ecossistema de criptomoedas para se abrir novos mercados para a indústria do esporte.

Fan tokens e NFTs foram introduzidos pela primeira vez na indústria do esporte para aumentar o engajamento dos fãs por meio de colecionáveis ​​e mecanismos de votação. No entanto, a Deloitte, uma das 4 grandes empresas de contabilidade, prevê que o setor adotará ainda mais a tecnologia de criptomoedas e blockchain nos próximos anos:

“Um nexo se formará em torno de colecionáveis ​​esportivos, ingressos, apostas e jogos. Estamos apenas começando a ver seu potencial [das criptomoedas], bem como os novos mercados aos quais elas podem levar.”

Destacando as tendências recebidas na indústria esportiva, o relatório de perspectivas da indústria esportiva da Deloitte para 2022 espera um eventual aumento nas inovações habilitadas para blockchain, como resultado do qual “O uso de NFTs, criptomoedas, Fan Tokens e inovações de ingressos crescerão e evoluirão”.

“Indo além dos NFTs”, a Deloitte espera que a indústria esportiva comece em breve a vincular espectadores a ingressos de temporada pela blockchain. Embora o movimento inicial em direção a esse objetivo signifique apenas associar ingressos de jogos a NFTs como meio de recompensar os fãs, as inovações em torno dos contratos inteligentes podem potencialmente abrir novos casos de uso:

“Podemos ver a propriedade fracionária de ingressos de temporada e camarotes e uma reinvenção do processo de revenda de ingressos.”

(Mynt/Divulgação)

Como resultado, novos fluxos de receita podem ser criados para organizadores e equipes esportivas, pois os contratos inteligentes simplificam os processos relacionados à precificação e revenda dinâmicas de ingressos. No entanto, a Deloitte compartilhou quatro fatores principais que precisam ser abordados pelo ecossistema: implementação de novos padrões, educação dos fãs e consideração de conformidade e implicações fiscais.

Além disso, o estudo da Deloitte revelou que os NFTs catalisaram a fusão entre os mundos físico e virtual nos esportes, ao mesmo tempo em que previam mais de US$ 2 bilhões em transações de NFTs relacionados a esportes apenas em 2022.

Em uma nota final, a finserv recomendou que as organizações esportivas fiquem de olho no boom dos NFTs e seu impacto em outros segmentos, como jogos.

Apoiando o relatório da Deloitte sobre a tendência crescente de NFTs na indústria esportiva, a empresa de mídia australiana Basketball Forever lançou recentemente o Hoop Hounds, um projeto de NFT que visa aumentar o envolvimento dos fãs da National Basketball Association (NBA) e fornecer utilidade substancial no mundo real para os tokens.

O fundador do Basketball Forever, Alex Sumsky, ressoou com as descobertas da Deloitte quando disse ao Cointelegraph que a tecnologia é mais do que apenas um token vinculado a um JPG e permite que as organizações forneçam maneiras inovadoras de aumentar o envolvimento do usuário e dar aos fãs utilidade real.

Como parte da iniciativa, o Basketball Forever oferecerá 8.888 “hounds” diferentes – várias personalidades do basquete e da NBA retratadas como caninos animados – cada um com características únicas e diferentes níveis de raridade.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok