Facebook Pay – O que é? Como funciona?

Conheça o Facebook Pay, a nova ferramenta para fazer compras e transacionar dinheiro dentro dos aplicativos da maior rede social do ocidente

Os pagamentos digitais estão cada vez mais populares. Seja para pagar simples contas domésticas, fazer compras em lojas virtuais, ou até mesmo investimentos em ativos digitais, as ferramentas de digital payments estão ampliando e otimizando a forma como fazemos negócios.

No Brasil, boa parte da população conectada já utiliza essas ferramentas no dia a dia. São 61% dos brasileiros que recorrem a meios digitais de pagamento ou “carteiras digitais”, de acordo com um estudo feito pela IDC sobre mudanças nos hábitos de consumo de serviços financeiros.

E essa transformação digital é impulsionada principalmente pela popularização dos smartphones. Com eles, é muito fácil fazer investimentos, pagar contas e fazer compras online. Tudo isso fez o volume de pagamentos digitais aumentar exponencialmente nos últimos anos.

Dentro desse cenário, entra a rede social mais utilizada do ocidente: Facebook. Ela e suas outras ferramentas, Instagram, Messenger e Whatsapp, representam grandes espaços de trocas de informação diárias, e criam novas oportunidades de negócios.

Neste contexto, o Facebook resolveu lançar o Facebook Pay, um novo sistema de digital payments que integra e agiliza o processo de pagamento e troca de valores dentro de todas as suas 4 plataformas citadas acima.

 

O que é o Facebook Pay?

É um novo sistema de pagamentos digitais da maior rede social do ocidente. Ele segue premissas parecidas às do WeChat Pay e AliPay, aplicativos extremamente populares na China e usados por basicamente todos os chineses, e que juntos movimentaram US$ 3,23 trilhões em 2018, segundo a iResearch Consulting.

A ideia é simples: o usuário do Facebook Pay cadastra um cartão de crédito, de débito ou uma conta PayPal e, a partir desse momento, pode fazer transações financeiras, inclusive para outros países, ou fazer compras dentro dos aplicativos do Facebook, sem precisar usar novamente o cartão a cada nova transação.

O Facebook Pay vai permitir até mesmo a doação e captação de recursos dentro dos aplicativos. Vale ressaltar que o serviço será uma operação distinta da carteira Calibra do Facebook e da rede Libra, pois é construído com base em uma infraestrutura financeira e parcerias já existentes.

Segundo Deborah Liu, vice-presidente de marketplace & commerce do Facebook, “o Facebook Pay faz parte do nosso trabalho contínuo para tornar o comércio mais conveniente, acessível e seguro para as pessoas em nossos aplicativos”.

 

Como ele funciona?

O Facebook Pay usará ferramentas de pagamentos digitais da Stripe e do PayPal, além de outras empresas do mercado financeiro para processar as transações financeiras em suas plataformas.

Por enquanto (novembro de 2019), o Facebook Pay só funciona nos Estados Unidos, apenas dentro do Facebook e do Messenger para a captação de recursos, compras dentro de jogos eletrônicos (outro grande mercado de interesse do Facebook), ingressos para eventos, pagamentos entre usuários no Messenger e compras feitas em algumas páginas e empresas selecionadas no Facebook Marketplace.

Com a evolução da ferramenta, o plano do Facebook é levar o Facebook Pay para outros países, integrando também o Instagram e WhatsApp. Isso é extremamente importante visto que o WeChat Pay é usado por outras empresas em mais de 49 países, incluindo, Estados Unidos, França e Alemanha, a fim de atrair turistas chineses.

 

Os principais benefícios que a ferramenta traz para os usuários

Um dos principais benefícios do Facebook Pay para os usuários do Messenger, Facebook, Instagram e Whatsapp é a experiência de compra e de troca de valores mais conveniente, segura e consistente.

Mandar dinheiro para alguém em outro país vai ser tão fácil e rápido quanto comprar um produto em um e-commerce de outro país. A agilidade, com certeza, é outro dos grandes benefícios da ferramenta, já que uma vez com o cartão cadastrado, o usuário não precisa mais ficar lidando com números de segurança do cartão, nem com outras confirmações burocráticas.

Outro importante benefício será a integração das compras com anúncios dentro do Facebook e do Instagram. O usuário poderá, por exemplo, ao assistir um vídeo, clicar em informações específicas como “qual a marca e modelo do tênis que o digital influencer está usando neste vídeo?” e ser enviado direto para a loja virtual do tênis dentro da rede social em que ele está visualizando o vídeo.

 

Benefícios também para as empresas

Já vimos que, com o Facebook Pay, vai ficar mais fácil fazer negócios dentro das redes sociais do Facebook. Isso significa que o consumo dentro dos apps também vai aumentar, já que os anúncios direcionados que as plataformas já oferecerem ficarão ainda mais efetivos pela facilidade na compra de determinados produtos e serviços.

A ferramenta vai ajudar a reduzir o atrito na experiência de compra do usuário, facilitando todos os caminhos para chegar no que ele quer, na hora que ele quer e da maneira mais fácil para ele pagar.

 

Que mudanças essa ferramenta traz para a economia global?

A expansão para outros mercados também está nos planos da empresa, no entanto, o lançamento do Facebook Pay não é inovador no que se refere à uma nova tecnologia. Dois concorrentes orientais – o WeChat Pay e o AliPay -, já utilizam sistemas integrados aos seus aplicativos basicamente desde 2014.

A funcionalidade de pagamentos digitais dentro dos apps é tão popular na China que é aceita em praticamente todos as empresas do país, de marcas de luxo à comerciantes de rua e até mesmo moradores de rua.

São mais de 900 milhões de usuários ativos no WeChat, a maior rede social da China. Ela funciona como uma plataforma na qual o usuário pode acessar praticamente qualquer serviço básico do dia a dia: notícias, compras, mensagens instantâneas, transações financeiras, supermercados, serviços de entregas, carros compartilhados, entre várias outras funcionalidades.

O outro sistema de digital payments, AliPay, possui 500 milhões de usuários ativos mensalmente, praticamente a população inteira dos Estados Unidos e do Brasil. Com esses números, dá para entender o porquê de o Facebook ter se lançado no mercado de pagamentos digitais.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?

Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?

Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis

Já é assinante? Entre aqui.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.