Marvel e DC proíbem ilustradores de vender NFTs de super-heróis

Os gigantes da publicação de quadrinhos querem manter o controle exclusivo de sua propriedade intelectual no espaço NFT, que vem se destacando com artigos colecionáveis

A Marvel e a DC romperam sua tradição de permitir que criadores e artistas vendam impressões originais de obras publicadas. A razão seriam supostos planos para entrar no espaço dos token não fungíveis (NFTs).

De acordo com a Bloomberg, as duas proibiram artistas de vender NFTs dos personagens das editoras.

Tanto a Marvel quanto a DC têm projetos para alavancar sua vasta coleção de arte em quadrinhos na cena NFT, que configura um novo mercado em potencial para a venda de colecionáveis.

Na verdade, a Marvel já fez incursões no mundo dos NFTs, vendendo colecionáveis ​​digitais do Homem-Aranha em agosto.

Ao impedir que os artistas vendam trabalhos baseados em suas criações nos quadrinhos, nomes como Marvel e DC podem estar privando criadores de uma fonte de renda importante.

Na verdade, há certa controvérsia sobre a falta de pagamentos significativos feitos a artistas de quadrinhos pelo sucesso de mídias derivadas, como filmes de Hollywood baseados em seus super-heróis.

No entanto, a Bloomberg informou que a Marvel planeja lançar oportunidades de renda secundária para artistas e criadores na plataforma VeVe.

A venda de NFTs da Marvel e da DC faz parte de uma tendência mais ampla envolvendo grandes franquias que estão interagindo com o mundo dos tokens não fungíveis.

O mercado de NFTs passou de um obscuro nicho de criptografia para se tornar um setor notável da economia digital em expansão.

Marcas corporativas começaram a visar o espaço NFT lançando colecionáveis ​​digitais e adquirindo NFTs populares. Em agosto, a gigante dos pagamentos Visa gastou cerca de 150 mil dólares no Crypto Punk #7610.

No entanto, o enorme crescimento dos últimos meses parece ter diminuído consideravelmente, com o volume de NFTs no OpenSea caindo 50%, conforme relatado anteriormente pelo Cointelegraph.

Além da atividade comercial, as vendas e os preços mínimos de “NFTs blue-chip” também despencaram em setembro.

Siga o Future of Money nas redes: Instagram | Twitter | YouTube

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também