Future of Money

Maior bolsa de valores da Austrália vai ganhar primeiro ETF de bitcoin

Gestora VanEck recebeu autorização dos reguladores australianos para lançar fundo negociado em bolsa de preço à vista da criptomoeda

ETFs de bitcoin têm ganhado espaço no mercado (Reprodução/Reprodução)

ETFs de bitcoin têm ganhado espaço no mercado (Reprodução/Reprodução)

João Pedro Malar
João Pedro Malar

Repórter do Future of Money

Publicado em 18 de junho de 2024 às 11h04.

Última atualização em 18 de junho de 2024 às 11h37.

A gestora VanEck anunciou na última segunda-feira, 17, que recebeu autorização dos reguladores para lançar seu ETF de bitcoin na Australian Securities Exchange (ASX), a maior bolsa de valores da Austrália. O lançamento será o primeiro desse tipo de fundo negociado em bolsa de preço à vista da criptomoeda.

A Austrália possui ETFs de criptomoedas disponíveis para investidores desde 2022, mas eles são negociados em uma bolsa de valores menor, a CBOE Australia. Além disso, a bolsa conta com apenas dois tipos de fundos. Agora, a expectativa é que essa oferta aumente nos próximos meses.

De acordo com a VanEck, o processo de lançamento do seu ETF de bitcoin na ASX teve início em 2021, mas ganhou tração apenas neste ano, quando a empresa atualizou seu pedido em fevereiro. A empresa citou "desafios regulatórios e estruturais" da bolsa de valores que acabaram atrasando o processo.

Agora, a expectativa da gestora é que o seu fundo seja lançado na maior bolsa de valores da Austrália na próxima quinta-feira, 20. A ASX possui uma capitalização de mercado de mais de US$ 2,7 trilhões e concentra 80% de todas as negociações em bolsas do país.

Informações compartilhadas pela Bloomberg em abril deste ano apontam que os reguladores australianos receberam outros pedidos de gestoras interessadas em lançar os seus próprios ETFs de bitcoin no mercado do país. Entre elas, estão gestoras locais, como a BetaShares e a DigitalX.

ETFs de bitcoin ao redor do mundo

O lançamento de um novo ETF de bitcoin na Austrália e o interesse das gestoras ocorrem na estreia da aprovação de 11 ETFs de bitcoin nos Estados Unidos em janeiro deste ano. Os fundos têm movimentado bilhões em investimentos, com destaque para os ETFs da BlackRock e da Fidelity.

Também em 2024, os reguladores de Hong Kong aprovaram o lançamento de diversos ETFs de bitcoin e de ether solicitados por gestoras locais e por gestoras controladas por empresas chinesas. Os novos fundos estrearam em 30 de abril e também chamaram a atenção pelos investimentos atraídos.

Os ETFs de criptomoedas são vistos com otimismo no mercado principalmente pela capacidade de atrair investidores institucionais interessados nesses ativos mas ainda com receio de entrar no mercado cripto. Ao mesmo tempo, a participação de gestoras tradicionais do mercado também ajuda nessa adoção.

Acompanhe tudo sobre:BitcoinCriptomoedasAustráliaCriptoativos

Mais de Future of Money

Worldcoin, projeto de Sam Altman, nega acusações de insider trading de criptomoeda própria

Donald Trump vai cobrar R$ 300 mil por fotos em evento sobre bitcoin

Drex: Campos Neto diz que soluções para problemas estão 'muito perto' e prevê 'boas notícias'

Análise: criptomoedas são destaque em ambiente macroeconômico desafiador

Mais na Exame