Libra busca regulamentação clara antes de lançar moeda, diz diretor

Dante Disparte, diretor de comunicação e políticas públicas da Libra Association, falou com a EXAME durante evento Future of Money

O evento Future of Money, promovido pela EXAME para discutir inovação financeira e o futuro do dinheiro contou nesta terça-feira (17) com a participação de Dante Disparte, diretor de comunicação e política pública da Libra Association, um consórcio de empresas e membros que planeja gerir e criar a Libra, moeda digital apoiada e financiada amplamente pelo Facebook, uma rede social com mais de 2 bilhões de usuários no mundo todo.

A Libra pretende ser a primeira moeda digital privada do mundo e a Libra Association atuaria como se fosse um banco central privado — , o que representa um novo paradigma no mercado financeiro.

Disparte afirmou em conversa com a EXAME que os esforços da empresa aceleraram as conversas sobre futuro do dinheiro, mas lançou uma provocação: "é realmente seu dinheiro se você tem que pedir permissão para enviá-lo e pagar para protegê-lo?".

De acordo com o executivo, a Associação Libra se propôs a um desafio de tentar promover inclusão financeira ao redor do mundo utilizando uma abordagem de código aberta, baseada em tecnologia.

"A tecnologia existe para viabilizar esse empoderamento e uma grande parte dessa tecnologia é disponível como código aberto no open source. As coalizações, como o projeto Libra, que é um esforço coletivo de empresas globais como junto com o crescente reconhecimento do setor público de que chegou a hora dessas inovações no Future of Money, inclusive por meio de parcerias público-privadas", afirmou. "Mais de 80% dos bancos centrais do mundo estão analisando os riscos e as oportunidades das moedas digitais.

Disparte falou ainda sobre o papel do Facebook, o principal fiador do projeto da moeda, ainda em 2018. O executivo reiterou que o Facebook é um membro importante do projeto e da origem da Libra, mas afirmou que a organização é composta de 27 organizações e que o Facebook detém o mesmo direito de voto que outros membros.

A Associação funciona no formato de consórcio, em que todos os 27 membros têm algumas obrigações conjuntas. A primeira é rodar um nó da blockchain que irá funcionar como o mecanismo de validação da moeda. A segunda é contribuir com a governança do projeto, e o terceiro é auxiliar a avançar a pauta da inclusão financeira global ao mesmo tempo em que, de maneira responsável, fomenta inovações em serviços financeiros.

"Essa não é apenas uma prioridade do setor privado, mas diversos agentes públicos estão trabalhando em prol de inovar nesse assunto", disse Disparte, que afirmou que a associação está em um momento de entender e conceber um formato regulatório correto para o projeto, reiterando a importância de colaboração, em formato de consórcios, de entes públicos e privados.

Quando questionado sobre quando a Libra será lançada, Disparte respondeu que aguarda um modelo de supervisão regulatória forte como uma pré-condição para o lançamento do projeto. "Deixe-me garantir: a rede será lançada quando tivermos o regime regulatório correto. Temos três prioridades: a tecnologia tem que estar pronta, a organização tem que estar pronta e temos que ter um regime regulatório bem estabelecido", disse.

O que é a Libra?

Na própria definição no whitepaper lançado pelo Facebook, a Libra é uma moeda digital global simples e uma infraestrutura financeira que empodera bilhões de pessoas e possui 3 conceitos fundamentais que juntos vão criar um sistema financeiro mais inclusivo, de acordo com a empresa:

  • É construída em um blockchain seguro, escalável e confiável;
  • É uma stablecoin apoiada por uma reserva de ativos, o que lhe dá valor intrínseco;
  • É chefiada pela Libra Association 

Além disso, a Libra se utiliza do mecanismo de consenso LibraBFT. A programação do Smart Contract é feita com a linguagem de programação “Move”, que também vamos detalhar mais abaixo.

O intuito dessa moeda é oferecer a oportunidade para que os usuários possam comprar produtos/serviços ou enviar dinheiro para outros usuários com tarifas quase a zero, dentro dos aplicativos do Facebook, ou em outros aplicativos dos membros da rede, que podem ser parte da Libra Association.

A Libra pretende ser aceita em diversos locais físicos também, além do mundo digital.  E ao contrário da maioria das criptomoedas, a Libra é totalmente lastreada por uma reserva de ativos reais.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.