Jogo arrecada mais de R$ 11 mi para criar estrelas do futebol no metaverso

A proposta do MetaSoccer é combinar a estrutura de metaverso com futebol e o estilo play-to-earn, no qual os jogadores são pagos em criptomoedas por sua interação no jogo

O jogo MetaSoccer ainda nem foi lançado e já arrecadou mais de 2 milhões de dólares em uma rodada de investimento destinada a angariar recursos para tornar realidade a proposta do jogo. Entre os investidores estão Play Ventures, Defiance Capital e Kyros.

A proposta do jogo é combinar um estrutura de metaverso com futebol e o estilo play-to-earn, no qual os jogadores do game são pagos em criptomoedas por sua interação no jogo.

Porém, diferentemente de outros jogos voltados para o futebol, no MetaSoccer a proposta dos desenvolvedores não é contar com times clássicos que jogam campeonatos nas Américas, Europa e Ásia e, portanto, depender de acordos de licenciamento com clubes reais.

O game planeja, por meio da tecnologia dos tokens não fungíveis (NFTs) permitir que os usuários criem seus próprios times com suas superestrelas virtuais. Desta forma, ao invés de ser uma 'versão digital' de times do mundo físico o jogo pretende começar a criação das estrelas do esporte no metaverso.
“Em última análise, aspiramos que o próximo Messi nasça no metaverso e jogue em uma plataforma como a nossa”, disse o COO Patxi Barrios em um comunicado.

MetaSoccer

No MetaSoccer os usuários podem possuir vários ativos, desde times e jogadores até estádios. O jogo foi criado usando a blockchain da Polygon e seu token nativo será o MSU.

Como a proposta é que os usuários criem seus próprios avatares que podem se tornar grandes jogadores de futebol do metaverso, os jogadores são os treinadores de seu póprio time e, com isso, ganham dinheiro não apenas jogando mas vendendo seus jogadores. Além disso, os jogadores podem encontrar patrocinadores para seu clube ou alugar seu estádio para outros.
"Essa ideia é interessante, porque se todos nós caminhamos pelo metaverso, por que não seríamos fãs de um personagem do metaverso? Nós socializamos lá. Nós nos divertimos lá, talvez trabalhemos lá também. Portanto, não é rebuscado ser fã de um personagem digital também, especialmente vendo a ascensão de Vtubers e estrelas digitais, como Lil Miquela", destacou Barrios

No jogo, assim como na vida física, os jogadores também envelhecem e se aposentam. Portanto, você também precisará de olheiros jovens, também personagens em NFT. Eles também aprendem com a experiência e podem encontrar melhores talentos à medida que se tornam melhores em seu trabalho.

Os tokens MSU estão sendo comercializados em uma venda privada mas também haverá um IDO com pré-venda. Além disso, a equipe anunciou que iniciará uma pré-venda pública e privada para os primeiros NFTs dos olheiros juvenis. Também haverá a venda de outros ativos, mas ainda sem data.

No primeiro semestre de 2022, a MetaSoccer apresentará a primeira mecânica de jogo. Os jogadores poderão aprimorar seus olheiros, treinar jogadores de futebol e as primeiras partidas acontecerão.

Os desenvolvedores também anunciaram que já há planos para dividir as funções entre gerentes e proprietários de clubes, implementar simulação de jogo 2D, configurar torneios de carreira e lançar uma DAO. Esta DAO precisa votar na plataforma de staking, ingressos para o estádio e assim por diante.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também