Future of Money

Investidor com lucro de R$ 37 milhões movimenta bitcoins pela 1ª vez em 12 anos

"Despertar" de carteira digital chamou a atenção de investidores e gerou especulações sobre possível venda para realização de lucros

Bitcoin disparou mais de 50% nos primeiros meses de 2024 (Reprodução/Reprodução)

Bitcoin disparou mais de 50% nos primeiros meses de 2024 (Reprodução/Reprodução)

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 4 de julho de 2024 às 17h43.

Um endereço de carteira digital que não registrava nenhuma movimentação há mais de 12 anos "despertou" nesta quinta-feira, 4, após uma transferência dos 119 bitcoins que ele continha. Considerando a variação do ativo no período, as criptomoedas valem agora US$ 6,9 milhões (R$ 37 milhões, na cotação atual).

Na época em que as unidades do ativo foram adquiridas, 1 bitcoin era equivalente a cerca de US$ 600. Desde então, a criptomoeda teve uma forte valorização, mas a carteira digital não tinha registrado nenhum tipo de movimentação das unidades ao longo de todos esses anos.

A transferência foi detectada pela empresa de exploração de blockchains Mempool. Os dados apontam que o dono da carteira transferiu primeiro US$ 4,4 milhões, ou 76 unidades, e em seguida realizou uma outra transferência de US$ 2,5 milhões, equivalentes a 43 unidades.

A última movimentação registrada na carteira digital foi em 28 de fevereiro de 2012, quando 2,98 bitcoins foram transferidos para outra carteira digital. Desde então, as 119 unidades restantes ficaram intocadas.

A tecnologia blockchain permite que essas transferência sejam monitoradas e identificadas por pessoas ou empresas. Entretanto, ela não permite saber quem é o dono da carteira e se ele realizou a transferência para outra carteira ou apenas para outro endereço em sua posse.

Sem a identidade do investidor, também não é possível saber com certeza o que ele pretende fazer com as unidades de bitcoin. Uma opção seria vendê-las e realizar o lucro milionário obtido com a criptomoeda.

Entretanto, ele também pode optar por continuar guardando os ativos. Em alguns casos, carteiras digitais são "reativadas" após o dono perder o acesso a elas por muito tempo, mas conseguir recuperá-lo. Nesses casos, é possível que a transferência tenha sido feita para uma carteira com acesso facilitado.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube Telegram | TikTok

Acompanhe tudo sobre:BitcoinCriptomoedasCriptoativos

Mais de Future of Money

Bitcoin ou ether: o que comprar após forte queda das criptomoedas?

Empresa brasileira usa tokenização para permitir investimentos em hits do piseiro

União Europeia vai apoiar projeto que usa blockchain para criar soluções de sustentabilidade

ETFs de Ethereum podem atrair US$ 10 bilhões e levar cripto à máxima histórica, diz analista

Mais na Exame